A biblioteca do futuro: um olhar no passado

Deise Lourenço de Jesus, Murilo Bastos da Cunha

Resumo


Introdução: Em 1929, McDevitt já relatava que grandes mudanças ocorreriam nas bibliotecas e  os problemas que elas enfrentariam estariam mais relacionados aos recursos financeiros do que a tecnologia propriamente. Isto acabou não sendo o grande obstáculo das bibliotecas e são as mudanças e os avanços da tecnologia que colocam em risco a sobrevivência da biblioteca tradicional. Objetivo: O trabalho propõe apresentar ideias de autores da Biblioteconomia e da Ciência da Informação sobre a biblioteca do futuro e as mudanças tecnológicas e sociais que estas sofreriam nos anos seguintes. Metodologia: Revisão de literatura que cobre o período de 1945 a 2003. Resultados: A pesquisa revela que a literatura central em torno das bibliotecas remete à transição do físico para o digital, e todo o processo que as bibliotecas deveriam passar em termos financeiros, de pessoal e de tecnologias, além de possíveis barreiras e limitações para essa transição. Conclusões: Conclui-se que mesmo com todo o potencial previsto para o desenvolvimento da biblioteca digital, o movimento de transição não aconteceu tão rápido nem na mesma proporção que os autores imaginaram e que a transição ainda não está completa.


Palavras-chave


Automação de bibliotecas. Bibliotecas digitais. Revisões de literatura. Tecnologias da informação e comunicação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n1p1

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional