Avaliação da aplicação do método "análise de conteúdo" em pesquisa sobre processos de gestão da informação e do conhecimento como subsídios para a geração de inovação

Elaine da Silva, Marta Lígia Pomim Valentim

Resumo


Introdução: Relata a avaliação da aplicação do método ‘Análise de Conteúdo’, mais especificamente a técnica ‘Análise Categorial’ para a coleta e a análise de dados no desenvolvimento de uma pesquisa que enfocou os processos de gestão da informação e do conhecimento como subsídios para a geração da inovação em contexto empresarial. Objetivo: Demonstrar a pertinência da utilização do método qualitativo ‘Análise de Conteúdo’ aplicado no âmbito da área de Ciências Sociais Aplicadas, mais especificamente no campo da Ciência da Informação. Metodologia: Contempla a descrição do método, do universo e dos sujeitos pesquisados, a descrição da realização da coleta de dados e o processo de construção das categorias de análise. Resultados: A aplicação do método ‘Análise de Conteúdo’, especificamente a técnica ‘Análise Categorial’ possibilitou compreender em profundidade o tema investigado, mostrandose adequada aos objetivos iniciais propostos e ao tipo de investigação, resultando em uma análise consistente. Conclusões: No que tange à temática analisada, a instituição investigada carece de uma cultura informacional, uma vez que são percebidas ações isoladas de gestão da informação e gestão do conhecimento que, por sua vez, não estão inseridas em processos de gestão organizacionais institucionalizados e, assim, não exploram seu potencial. Evidenciou-se que algumas atividades de gestão da informação e gestão do conhecimento já são praticadas, percebendo-se quais precisam ser adotadas para que se implemente um modelo eficaz com foco na geração de inovação, fator determinante para a geração de inovação e que se revela como um contributo para a instituição.


Palavras-chave


Análise de Conteúdo; Análise Categoria; Gestão da Informação; Gestão do Conhecimento; Geração de Inovação

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2009.

CARUSO, L. A. C.; TIGRE, P. B. Modelo SENAI de prospecção: documento metodológico. Brasília: SENAI/DN, 2004.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimentos e tomar decisões. 2. ed. São Paulo: Editora SENAC, 2006.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Ecologia da informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo: Futura, 1998.

HOUAISS, A. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

KRIPPENDORFF, K. Content analysis: an introduction to its methodology.3. ed. Los Angeles: California: SAGE, 2013.

LIMA, J. L. O.; MANINI, M. P. Metodologia para análise de conteúdo qualitiativa integrada à técnica de mapas mentais com o uso dos softwares Nvivo e Freemind. Informação & Informação, Londrina, v. 21, n. 3, p. 63-100, set./dez. 2016. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/23879/20730. Acesso em: 03 nov. 2017.

LÓPEZ NOGUERO, F. El análisis de contenido como método de investigación. En-Clave Pedagógica: Revista Internacional de Investigación e Innovación Educativa, v. 4, p. 167-179, 2011. Disponível em: http://www.uhu.es/publicaciones/ojs/index.php/xxi/article/view/610/932. Acesso em: 03 nov. 2017.

MCGEE, J.; PRUSAK, L. Gerenciamento estratégico da informação: aumente a competitividade e eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica. Rio de Janeiro: Elsevier, 1994.

MANZINI, E. J. Entrevista semiestruturada: análise de objetivos e de roteiros. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE PESQUISA E ESTUDOS QUALITATIVOS, 2., 2004, Bauru. Anais... Bauru: USC, 2004. 10 p. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Instituicao/Docentes/EduardoManzini/Manzini_2004_entrevista_semi-estruturada.pdf. Acesso em: 03 nov. 2017.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

SCHEIN, E. H. Guia de sobrevivência da cultura corporativa. 2. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2007.

SCHREIER, M. Qualitative contente analysis in practice. London: Sage, 2012.

TAKEUCHI, H.; NONAKA, I. Gestão do conhecimento. Porto Alegre: Bookman, 2008.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VALENTIM, M. L. P. Análise de conteúdo. In: VALENTIM, M. L. P. (Org.). Métodos qualitativos de pesquisa em Ciência da Informação. São Paulo: Polis, 2005.

VALENTIM, M. L. P. Gestão da informação e gestão do conhecimento: especificidades e convergências. Infohome, Londrina, 2004. Disponível em: http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=88. Acesso em: 03 nov. 2017.

VALENTIM, M. L. P.; ALCARÁ, A. R.; CERVANTES, B. M. N.; CARVALHO, E. L.; GARCIA, H. D.; DALMAS, J. C.; MOLINA, L. G.; LENZI, L. A. F.; CATARINO, M. E.; TOMAÉL, M. I. Pesquisa em inteligência competitiva organizacional: utilizando a análise de conteúdo para a coleta de dados e análise dos dados – Parte I. Transinformação, Campinas, v. 17, n. 2, p. 181-198, maio/ago. 2005. Disponível em: http://periodicos.puccampinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/699/679. Acesso em: 03 nov. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n1p326

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional