A geração z e as plataformas tecnológicas

Elismar Vicente Reis, Maria Inês Tomaél

Resumo


Introdução: O crescimento exponencial da área de informática, do processamento e distribuição da informação possibilita aos integrantes da Geração Z o acesso a um vasto universo de informações sobre diversos assuntos. Objetivo: Verificar a participação da Geração Z nas plataformas tecnológicas, realizado com alunos do 3º e 4º anos de uma escola federal de ensino médio no norte do Paraná. Metodologia: Análise de Redes Sociais (ARS), que possibilitou verificar o nível de interação e compartilhamento de informação por meio de dispositivos tecnológicos, e a técnica de Grupo Focal (GF), feita por temas e categorias, embasada na análise de conteúdo. Resultados: O ato de permanecer online favorece a sensação de proximidade com outros indivíduos, fator considerado importante no acesso à informação e na possibilidade de atualização imediata dos acontecimentos. Por manterem o hábito de utilização de tecnologia, a Geração Z está acostumada a contatos constantes, acesso fácil e rápido a informação, e por isso sentiriam dificuldade em se desfazer de plataformas como smartphones. Conclusões: As condutas frente às plataformas tecnológicas são vistas mais como ações cotidianas do que como hábitos essenciais, embora identifiquem que a falta da tecnologia pode privá-los de oportunidades. Mesmo habituados aos processos tecnológicos de comunicação e informação, o grupo aqui pesquisado não considera que nasceu junto com a tecnologia, mas foram se adaptando a ela.


Palavras-chave


Compartilhamento da Informação. Dispositivo móvel. Análise de Redes Sociais. Redes Sociais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n2p371



  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional