Marcos históricos e teóricos da organização do conhecimento

Hagar Espanha Gomes

Resumo


Introdução: O estudo reconhece um conjunto de demarcações históricas e teóricas em Organização do Conhecimento, que atravessam a Antiguidade, a Idade Média, a Modernidade e a contemporaneidade. Os elementos técnicos e os elementos teóricos são discutidos, da escrita à web semântica, como instâncias complemanteres no desenvolvimento das técnicas e das teorias de organização e representação do conhecimento. Objetivos: Abordar dois aspectos que consideramos relevantes no surgimento e desenvolvimento da Biblioteconomia/Ciência da Informação: as tecnologias e as reflexões que marcam abordagens teóricas. Metodologia: A proposta do estudo é uma revisão histórica, a partir de fontes bibliográficas, sobre a construção das ideias e dos artefatos em Organização do Conhecimento. Resultados: Cada produto de informação resultante trouxe, com o tempo, reflexão sobre os diversos fazeres. Dentre os marcos teóricos relevantes a destacar estão Kaiser com seu modelo de indexação, a Classificação Facetada de Ranganathan via Classification Research Group, a Teoria do Conceito de Dahlberg, que a complementa com princípios de definição, contribuindo para o desenvolvimento de taxonomias e ontologias. Conclusões: o estudo demonstra a relação objetiva entre as transformações técnicas e o desenvolvimento teórico da Organização do Conhecimento, permitindo identificar, contextualmente, os grandes marcos teóricos do domínio. 


Palavras-chave


Organização do Conhecimento. História da Organização do Conhecimento. Tecnologias de organização e representação do conhecimento. Teoria em Organização do Conhecimento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n2p33



  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional