O aspecto icônico da linguagem visual

Fábio Rogério Batista Lima, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa Santos

Resumo


Introdução: A percepção das informações nos signos imagéticos, representadas em diversas formas e suportes, como por exemplo: nas fotografias, nas pinturas e nos diagramas, estão repletas de informações implícitas e explícitas. Uma fotografia, por exemplo, representa um objeto, pessoa ou lugar existente, ou algum momento histórico, ao mesmo tempo em que contém informações físicas de sua própria materialidade. Objetivo: Traçar uma relação entre a Semiótica de Charles Sanders Peirce e o estudo da forma, utilizada no livro 'Sintaxe da Linguagem Visual'. Metodologia: O estudo é de caráter teórico, de nível descritivo e exploratório e teve como base a observação sistemática qualitativa da bibliografia coletada sobre a temática da Semiótica de Charles Sanders Peirce. Resultados: Foi apresentado o conceito de ícone e suas variáveis, bem como, traçou-se uma  relação do signo icônico com o estudo dos elementos visuais. Conclusões: A comunicação visual, especialmente atrelada à linguagem imagética, relaciona-se em seus aspectos sintáticos e semânticos com o estudo da Semiótica. É de suma importância o alfabetismo visual como um método facilitador de extração de informações sígnicas contidas nas sintaxes visuais, mais especificamente nas imagens.


Palavras-chave


Princípios do alfabetismo visual. Sintaxe da imagem. Ícone. Semiótica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n1p147

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional