Contribuições dos estudos de usuário para a mediação da informação: um olhar sobre os modelos teóricos de Dervin, Savolainen e Wilson

Felipe Alves de Lima Braga, Maria de Fátima Oliveira Costa, Jefferson Veras Nunes

Resumo


Introdução: Aborda as contribuições dos estudos de usuários para a mediação da informação, analisando os modelos teóricos de comportamento e busca de informação de Dervin, Savolainen e Wilson. Parte da hipótese de que a mediação está presente na dinâmica dos estudos de usuários por tratarem de fenômenos das esferas social e cultural. Objetivo: verificar quais as contribuições desses estudos para a mediação da informação tendo como base os modelos teóricos de Dervin, Savolainen e Wilson. Metodologia: Elege como metodologia a pesquisa exploratória, por meio da qual empreende levantamento bibliográfico sobre os três modelos citados. Resultados: Os modelos teóricos de Dervin, Savolainen e Wilson trazem em sua estrutura e dinâmica aspectos do processo de mediação da informação. Conclusões: Com base na análise dos modelos teóricos, conclui que os estudos de usuários contribuem para a mediação da informação através das possibilidades de compreensão dos sujeitos em seus contextos sociais, na identificação das lacunas informacionais e das barreiras que influem no êxito ou fracasso da busca e uso da informação, além de possibilitar um maior conhecimento sobre como os sujeitos se percebem e reconhecem suas necessidades informacionais.


Palavras-chave


Mediação da Informação; Estudos de Usuários; Modelo de Dervin; Modelo de Savolainen; Modelo de Wilson

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, C. A. Á. Abordagem Interacionista de Estudos de Usuários da Informação. Ponto de Acesso, Salvador, v. 4, n. 2, p. 2-32, set. 2010.

ARAÚJO, C. A. Á.; PEREIRA, G. A.; FERNANDES, J. R. A Contribuição de B. Dervin para a Ciência da Informação no Brasil. Encontros Biblio: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 14, n. 28, p. 57-72, 2009.

BANDURA, A. Self efficacy: towards a unifying theory of behavioural change. Psychological Review, n. 84, p. 191-215, 1977.

BOURDIEU, P. Estrutura, Habitus e Prática. In:______. A Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998. p. 337-361.

CAPURRO, R. Epistemologia e Ciência da Informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (ENANCIB), 5, 2003. Anais eletrônicos... Belo Horizonte: ENANCIB, 2003. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2016.

CASE, D. O. Looking for information: a survey of research on information seeking needs and behavior. 2 ed. Amsterdam: Elsevier, 2007.

CAUNE, J. Cultura e Comunicação: convergências teóricas e lugares de mediação. São Paulo: Editora UNESP, 2012. 137 p.

CAVALCANTI, D. B. de F. Usuários da informação: modelos de estudos sobre o comportamento de busca e uso da informação. 2008. 45 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biblioteconomia) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.

CERTEAU, M. A Invenção do Cotidiano: artes de fazer. São Paulo: Vozes, 2013.

CUNHA, M. B. da; AMARAL, S. A. do; DANTAS, E. B. Manual de estudo de usuários da informação. São Paulo, SP: Atlas, 2015. 448 p.

DANTAS, E. B. A informação como insumo na prática do marketing: possibilidade de capturar o conhecimento do cliente. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 16, n. 1, p. 35-47, jan./jun. 2006.

DAVALLON, J. A mediação: a comunicação em processo? Revista Prisma.Com, Porto, n. 4, p. 3-36, 2007.

DERVIN, B. An overview of sense-making research: concepts, methods, and results to date. In: INTERNATIONAL COMMUNICATION ASSOCIATION ANNUAL MEETING, Dallas, Texas, 1983, não paginado. Disponível em: . Acesso em: 23 dez. 2016.

DERVIN, B. From the mind’s eye of the user:the sense making qualitative quantitative methodology. In: GLAZIER, J. D.; POWELL, R. R. Qualitative research in information management. Englewood: Ed. Libraries Unlimited, 1992.

FEITOSA, L. T. Complexas mediações: transdisciplinaridade e incertezas nas recepções informacionais. Informação em Pauta, Fortaleza, v. 1, n. 1, jan./jun. 2016.

FIGUEIREDO, N. M. de. Estudos de uso e usuários da informação. Brasília: IBICT, 1994.

NASCIMENTO, M. de J. Usuário da informação como produção científica e disciplina curricular: origem dos estudos e o ensino no brasil. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 8, n. 2, p. 41-71, jan./jun. 2011.

SANZ CASADO, E. Manual de estúdios de usuário. Madrid: Fundación Germán Sanches Ruipérez; Madrid: Pirámed, 1994.

SAVOLAINEN, R. Everyday life information seeking. In: FISHER, K. E.; ERDELEZ, S.; McKECHNIE, L. Theories of information behavior. New Jersey: ASIS&T. 2005.

______. Everyday Life Information Seeking: Approaching Information Seeking in the Context of “Way of Life”. LISR, n. 17, p. 259-294.1995. Disponível em: . Acesso em: 27 dez. 2016.

TABOSA, H. R. Modelo integrativo sobre o comportamento do usuário na busca e uso de informação: aplicação na área da saúde. 2016. 175 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.

WILSON, T. D.; WALSH, C. Information behaviour: an interdisciplinary perspective. 1996. Disponível em: . Acesso em: 02 jan. 2017.

WILSON-DAVIS, K. The Centre for research on users studies: ains and functions. Aslib Proceesdings, v. 29, n. 2, p. 67-73, 1977.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2018v23n3p287

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional