O conhecimento arquivístico aplicado na descrição de padrões fonéticos

Tauana dos Santos Barbosa, Jussara Borges, Antonio César Morant Braid

Resumo


Introdução: A identificação de falantes é a atividade capaz de determinar se duas vozes foram produzidas por uma mesma pessoa. O exame é realizado pelo foneticista, por meio da comparação de padrões fonéticos extraídos de falantes, que são elementos que determinam traços característicos da fala de um indivíduo.

Objetivo: Este estudo objetiva demonstrar como o conhecimento arquivístico pode ser utilizado para descrever os padrões fonéticos fornecidos pelo foneticista, auxiliando na construção de sistemas de identificação de falantes.

Metodologia: A pesquisa caracteriza-se como descritiva e de natureza quali-quantitativa, com a interpretação, descrição, avaliação e indexação dos padrões fonéticos, além da aplicação de conceitos de estatística.

Resultado: O resultado da investigação levou à proposta de um modelo de descrição dos padrões fonéticos, organizado em forma de matriz, com informações relevantes para o foneticista, para ser utilizado em sistemas de identificação de falantes.

Conclusão: Conclui-se que a prática da interdisciplinaridade entre as duas áreas, Arquivologia e Fonética, pode contribuir de maneira importante nos resultados de organização de dados e informações de natureza fonética, o que demonstra a ampla abrangência do conhecimento arquivísticos na resolução de problemas hodiernos.


Palavras-chave


Descrição arquivística; Gestão da informação; Fonética Forense

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n1p242

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional