Biblioterapia: o quiasma entre as ciências

Carla Sousa, Clarice Fortkamp Caldin

Resumo


Introdução: No presente artigo apresenta-se a Biblioterapia, entendida como a função terapêutica da leitura, como  interlocução entre Ciência da Informação, Filosofia e  Psicologia. Parte-se do conceito de interdisciplinaridade, próprio das ciências pós-modernas, que fortalece a compreensão do ser humano na complexa sociedade do Conhecimento.

Objetivos: Apresentar o entrelaçamento da Ciência da Informação, Filosofia e Psicologia no tocante a conceitos e ideias sobre a Biblioterapia.

Metodologia: A pesquisa foi exploratória, qualitativa e bibliográfica. A revisão de literatura apontou os primeiros estudos em Ciência da Informação; apresentou a Biblioterapia com foco no interagente; mostrou as possibilidades de cruzamento entre a Ciência da Informação, Filosofia e Psicologia sob o viés da Biblioterapia.

Resultados: A quebra de paradigmas em Ciência da Informação – primazia dos fatores econômicos e tecnológicos – e a inserção do interagente como fim primeiro e último das preocupações, têm permitido estudos voltados para o ser humano como personagem central do processo informacional.

Conclusões: O compartilhamento de ideias entre a Ciência da Informação, Filosofia e Psicologia permite um entendimento mais acurado da Biblioterapia em especial sobre: diálogo, intercorporeidade, intersubjetividade, catarse.


Palavras-chave


Biblioterapia. Ciência da Informação. Interdisciplinaridade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n3p484

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional