Práticas digitais nas unidades de I&D em Portugal: uma observação parcial da área das Humanidades

Jorge Revez

Resumo


Introdução - Em que patamar digital estão as Humanidades portuguesas? A resposta a esta pergunta exige uma aproximação ao quadro teórico das Humanidades Digitais e uma aplicação deste quadro à situação da investigação científica portuguesa. É o primeiro estudo cruzado (não restrito a uma disciplina) sobre as práticas digitais na área das Humanidades em Portugal.

Objetivo - O objetivo é analisar as práticas digitais na área das Humanidades em Portugal.

Metodologia - Observámos uma amostra de 18 unidades de I&D portuguesas que atuam na área das Humanidades e identificámos os seus projetos de investigação em curso. Consideraram-se os projetos mais relevantes para a construção de um inventário e categorização das evidências da incorporação de ferramentas digitais no trabalho científico e na criação dos seus produtos finais.

Resultados - Os resultados da análise a 25 projetos ativos e a uma linha de investigação mostram que as práticas digitais estão disseminadas e comunicadas de forma incipiente.

Conclusões - A transformação preconizada pelo campo das Humanidades Digitais ainda se encontra numa fase inicial em Portugal.


Palavras-chave


Humanidades Digitais. Investigação científica. Humanidades. Unidades de I&D. Portugal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n3p405

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional