Num mundo em mudança, o Euro-Referencial do ECIA continua a validar as competências dos profissionais da informação?

Isabel Marques Vaz Marcos

Resumo


Introdução - Os referenciais de competências dos profissionais da informação, que surgiram um pouco por toda a parte nos finais do século XX, têm servido como eixo orientador nas definições dos perfis e funções deste grupo profissional. A nível internacional um dos referenciais com maior abrangência geográfica é o Euro-Referencial do ECIA.

Objetivo - Nos últimos anos tem-se questionado a validade deste instrumento e se ele efetivamente engloba o conjunto de competências duma profissão que está em constante mutação. A partir de entrevistas feitas a 30 graduados da Licenciatura em Ciências da Informação e Documentação da Universidade Aberta, que maioritariamente já desempenhava funções em Unidades de Informação, pretendeu avaliar-se a pertinência e a validade deste documento.

Metodologia – O grupo identificou as doze competências mais significativas para o desempenho da sua profissão, tendo a análise de resultados sido feita em função da categoria profissional e da tipologia de bibliotecas/serviços onde exerciam a atividade profissional.

Resultados - O estudo revelou que estes profissionais sabiam identificar as competências essenciais em função das responsabilidades e tarefas inerentes aos seus cargos e também dos organismos onde exerciam as atividades profissionais.

Conclusão - Os resultados permitem afirmar que este instrumento norteador da profissão, continua a ser válido.


Palavras-chave


Profissionais da informação; Competências profissionais; Euro-Referencial do ECIA

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n3p64

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional