MAIA - Método de Arquitetura da Informação Aplicada

Ismael de Moura Costa, Mamede Lima-Marques

Resumo


Introdução: Artigo de apresentação da evolução do MAIA Método de Arquitetura da Informação Aplicada, sua estrutura, resultados obtidos e três possíveis aplicações. Objetivo: Apresentar a proposta de um constructo metodológico para o tratamento da informação em contextos complexos, distinguindo espaços de informação e revelando configurações inerentes a esses espaços. Metodologia: A argumentação é elaborada a partir de uma pesquisa teórica, de caráter analítico, empregando a distinção como forma de expressão de conceitos. A fenomenologia é empregada como posição filosófica que considera a correlação entre Sujeito <-> Objeto. A pesquisa considera a noção de interpretação como um elemento integrante na definição de conceitos. Com base nesses postulados, são formulados os passos para transformar um espaço de informação. Resultados: Este artigo explora a forma como o método é estruturado para tratar informações em seu contexto a partir de uma sucessão de ciclos evolutivos divididos em momentos, que, por sua vez, evoluem em atos de transformação. São apresentadas possíveis aplicações como um método científico, como ferramenta de configuração em espaços de informação e como um gerador de ontologias. Há ainda um breve apanhado das análises dos pesquisadores que já avaliaram o método nos três aspectos de aplicação destacados. Conclusões: Os atos de transformação são regidos por critérios de realização. Os métodos são ordenados e orientados por princípios fenomenológicos, gerando estados úteis de configuração de um espaço de informação.


Palavras-chave


Arquitetura da Informação; Ciência da Informação; Modelos de Recuperação da Informação; Ontologias; Métodos de Pesquisa

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, L. C. Configuração: Uma perspectiva de Arquitetura da Informação da Escola de Brasília. 2012. Dissertação (Mestrado) — Universidade de Brasília, Departamento de Ciência da Informação, Brasília, ago 2012.

BROWN, G. S. Laws of form. 1a. ed. New York: Bantan Books, 1972. 135 p.

COSTA, I. de M. Um Método para Arquitetura da Informação: Fenomenologia como base para o desenvolvimento de arquiteturas da informação aplicadas. 2009. Dissertação (Mestrado) — Universidade de Brasília, Brasília, Março 2009.

ECHEVERRÍA, R. Ontologia del Lenguaje. 4a. ed. Santiago: Dolmen Ediciones, 1997.

HEIDEGGER, M. Ensaios e Conferências. 1a. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

HEIDEGGER, M. A caminho da Linguagem. 1a. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2003. 229 p.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo. 1a. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2006.

HESSEN, J. Teoria do Conhecimento. 1a. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

MELO, A. M. C. de. Um modelo de Arquitetura da Informação para processos de investigação científica. 2010. Dissertação (Mestrado) — Universidade de Brasília, Departamento de Ciência da Informação, Brasília, ago 2010.

SIQUEIRA, A. H. de. A Lógica e a Linguagem como fundamentos da Arquitetura da Informação. 2008. Dissertação (Mestrado) — Universidade de Brasília, Departamento de Ciência da Informação, Brasília, mar 2008.

WILLIS, A.-M. Ontological Designing. 1999. Paper presented at Design Cultures, conference of the European Academy of Design, Sheffield Hallam University.

WURMAN, R. S. Information Architects. 2a. ed. Lakewood: Watson-Guptill Pubns, 1997. 240 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2017v22n1p60

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional