Informação e Memória no Tribunal de Contas da União (1970-2004)

Ana Lucia de Abreu Gomes, Daniele Galvão Pestana Nogueira

Resumo


Introdução: Este artigo apresenta os percursos e processos de institucionalização de museu no interior de instituições cuja atividade fim não é a museal. Brasília, por ser a capital federal abriga uma série de instituições de diferentes naturezas que, como observamos, vem instituindo espaços de memória em sua estrutura. Para tal, escolhemos uma instituição em particular: o Tribunal de Contas da União. Objetivo: O objetivo desta pesquisa é o de verificar a natureza dos processos que engendraram os museus do TCU em uma instituição cuja finalidade não é a museal. Metodologia: Para tal, pesquisamos e analisamos os documentos existentes no Tribunal de Contas, assim como foram recolhidas entrevistas com Ministros, funcionários e ex-funcionários daquele tribunal, totalizando 11 entrevistas de natureza semiestruturada. Resultados: A pesquisa nos possibilitou dar a conhecer a institucionalização de uma estrutura da gestão da informação no TCU que teve início com a estruturação do arquivo do órgão; nas três décadas seguintes assistimos a autonomização de uma biblioteca para o órgão e, nos anos 1970 do Museu do TCU. Conclusões: Por meio da documentação pesquisada e das entrevistas recolhidas, pudemos observar que tanto arquivo quanto a biblioteca, foram criados como desdobramentos da necessidade de organização e recuperação da Informação, tendo em vista as atividades finalísticas daquele Tribunal. Ao tempo, institucionalizava-se o processo de transformação da informação em registro e memória do órgão que culmina com a criação do Museu.

 


Palavras-chave


: Memória institucional; Tribunal de Contas da União; Museu Guido Mondin; Biblioteca Rubens Rosa; Museus Institucionais

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDELLI, Leonardo. Teoria geral do direito notarial. São Paulo: Saraiva, 2007.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Legislação histórica do TCU. Brasília: TCU, Gabinete da Presidência, 2008. (Coleção Serzedello Corrêa, v. 1).

CONSELHO FEDERAL DE CULTURA - CFC. Cultura. Rio de Janeiro, 1970. Ano IV, n. 34, abr.

CORSINO, Celia. A criação dos museus em Brasília. In: CURY, Marília Xavier (Org.). Resumos do encontro de profissionais de museus. São Paulo: MAE/USP, 2003.

COSTA, Celia. O arquivo público do império: o legado absolutista na construção da Nacionalidade. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 14, n. 26, p. 217–231, 2000.

COSTA, Icléia Thiesen M. Memória institucional: a construção conceitual numa abordagem teórico-metodológica. 1997. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997.

DAVALLON, Jean. La définition juridique du patrimoine: un révelateur de sa dimension symbolique. Museology, International Scientific Eletronic Journal, Aegean, n. 1, p. 15-20, 2004.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense, 2009.

ICOM - NTERNATIONAL COUNCIL OF MUSEUMS. Museu. Disponível em: http://icom-portugal.org/documentos_def,129,161,lista.aspx >. Acesso em: 17 maio 2015.

MARTINS, Claudio. Direito notarial: teoria e pratica. Fortaleza: Imprensa Universitária Federal do Ceará, 1974.

MENDES JUNIOR, João. Órgãos de fé pública. São Paulo: Saraiva, 1963.

NAMER, Gérard. Mémoire et sociétè. Paris: Meridiens Klinchsieck, 1987.

PORTELLI, Alessandro. O Massacre de Civitella Val di Chiana (Toscana: 29 de junho de 1944): mito, política, luto e senso comum. In: AMADO, Janaina; FERREIRA, Marieta de Moraes. Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: FGV, 2006. p. 103-130.

SILVA, Artur Adolfo Cotias e. O Tribunal de Contas da União na história do Brasil: evolução histórica, política e administrativa (1890-1998). In: BRASIL. Tribunal De Contas Da União. Prêmio Serzedello Corrêa 1998: Monografias Vencedoras. Brasília: TCU; Instituto Serzedello Corrêa, 1999. p. 75-76.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n3p306

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional