Registro do patrimônio histórico rural a partir da história oral

Luzia Sigoli Fernandes Costa, Luciana de Souza Gracioso

Resumo


Introdução: Descreve a atividade desenvolvida em fazenda histórica do interior do estado de São Paulo, com o intuito de registrar bens culturais imateriais para fins de documentação e preservação da memória social rural.

Objetivo: Coletar história oral sobre os modos de vida das fazendas históricas do interior de São Paulo com o intuito de preservar e divulgar este patrimônio imaterial.

Metodologia: Para coleta de dados, foram desenvolvidas entrevistas presenciais, a partir da abordagem metodológica de história oral, com apoio teórico pautado em S. Ranganathan, com dez ex moradores, funcionários e proprietários da Fazenda Santa Maria do Monjolinho.

Resultados: As entrevistas foram tabuladas e analisadas e os resultados foram utilizados para a produção de um documentário sobre os modos de vida da rural.

Conclusão: Conclui-se que foi possível promover a sensibilização das comunidades locais para a valorização de seu próprio patrimônio histórico, estimular a formação de consciência crítica e desenvolvimento de atitudes favoráveis à valorização e preservação do patrimônio cultural, e confirmar que ações de coleta, registro e disseminação do patrimônio histórico podem sensibilizar também, a médio prazo, o poder público para a incorporação de políticas voltadas à proteção do patrimônio cultural.


Palavras-chave


Representação da informação, memória, patrimônio histórico, história oral

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2015v20n3p507

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional