Mediação e mediadores nos fluxos tecnoculturais contemporâneos

Marco Antônio de Almeida

Resumo


Introdução: As Tecnologias de Informação e Comunicação estabeleceram uma rede global na qual sociedades com distintos modos de vida e histórias se entrecruzam, causando um profundo impacto nos modos de vida cotidiana dos indivíduos. Decorrem daí desafios inéditos para se pensar as ações de mediação da informação __ particularmente nesse território híbrido caracterizado pela convivência e intersecção dos processos culturais & tecnológicos.

Objetivo: Analisar as mudanças sociais relacionadas ao terreno das práticas informacionais e culturais contemporâneas, buscando compreender aspectos dos processos culturais e de enraizamento social da tecnologia. Mapear alguns desafios para a mediação hoje, envolvendo questões tecnológicas, culturais e políticas. Discutir o campo das Humanidades Digitais como novo território de mediações.

Metodologia: Revisão bibliográfica, observações de campo.

Resultados: São apresentadas discussões clássicas e contemporâneas sobre a temática, e também a discussão intermediação versus desintermediação. Algumas ações de mediação são apresentadas como insumo para reflexão.

Conclusões: As conexões entre cultura e tecnologia se tornam cada vez mais estreitas, e não podem ser analisadas de forma ingênua. O termo Humanidades Digitais, embora ainda seja uma etiqueta genérica, surge como um campo interdisciplinar disposto a dar guarida às reflexões e às práticas suscitadas pelas mudanças decorrentes da introdução das tecnologias digitais no universo da cultura e das Unidades de Informação e Cultura.


Palavras-chave


Mediação. Cultura. Tecnologias de Informação e Comunicação. Humanidades Digitais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2014v19n2p191



  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional