A influência dos critérios lógicos e formais da CAPES na disciplinarização da produção intelectual do campo das Artes/Música

Anderson Café, Núbia Moura Ribeiro, Roberto Leon Ponczek

Resumo


Introdução: Discute-se como o conhecimento mediato, lógico e formal da CAPES, representado pelos seus critérios de avaliação, tem corroborado para a padronização da produção intelectual no campo das Artes, no qual, conforme Hessen (2000), predomina um tipo de conhecimento imediato, informal e intuitivo.

Objetivo: Refletir a referida questão, buscando-se evidenciar o grau de padronização e sistematização da produção intelectual em três programas de Pós-graduação pertencentes ao campo das Artes/Música, avaliados pela Capes, em 2013.

Metodologia: Realizou-se uma análise comparativa entre os pesos atribuídos à produção artística e científica no campo das Artes/Música e a efetiva produção dos três programas estudados, publicada entre 2010 e 2012.

Resultados: A análise dos dados revelou que mesmo no campo das Artes/Música, os programas de Pós-graduação ainda são mais pontuados, levando-se em conta a quantidade de artigos científicos publicados que é o instrumento privilegiado do conhecimento mediato, lógico e formal, em detrimento das produções artísticas, próprias do conhecimento imediato, intuitivo e criativo.

Conclusão: O funcionamento da Pós-graduação está alicerçado em um conjunto de conhecimentos formais, expressos em documentos normativos, através dos quais a CAPES exerce o poder, a disciplina e o estímulo para tornar padronizadas as produções intelectuais.


Palavras-chave


Produção científica; comunicação científica; critérios de avaliação; CAPES

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n1p159



  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional