A Memória organizacional nos processos de gestão do conhecimento: um estudo na Universidade Federal do Paraná

Maria Olívia Ferreira Pereira, Helena de Fátima Nunes Silva, José Simão de Paula Pinto

Resumo


Introdução: A Memória Organizacional permite a identificação, o registro, o uso e reuso de informações e conhecimentos construídos a partir da prática. As Universidades precisam aperfeiçoar as suas práticas relacionadas à utilização e reutilização de informações decorrentes de experiências vivenciadas e aprendidas por elas.

Objetivo: Busca identificar a memória organizacional como um elemento que envolve a representação do conhecimento e da informação como uma prática da Gestão do Conhecimento na Universidade Federal do Paraná.

Metodologia: Estudo de natureza exploratória, apoiado em uma revisão da literatura. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário online com os funcionários que trabalham na Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação – PRPPG da UFPR.

Resultados: Os resultados apresentam dados sobre a escolaridade do pessoal estudado. É observado que os funcionários percebem a importância da Memória Organizacional, mas ainda não tem consciência da sua relevância como elemento essencial de gestão.

Conclusões: Conclui que a memória organizacional deve ser utilizada como um instrumento que propicia o compartilhamento e reuso do conhecimento corporativo e individual. 


Palavras-chave


Gestão do Conhecimento; Memória Organizacional; Compartilhamento do Conhecimento; Reuso do Conhecimento; Cultura Organizacional

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n1p348

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional