A decisão como resultado de um processo social da informação compartilhada.

Mario Lúcio Caixeta, Ricardo Barbosa Rodrigues

Resumo


Decisões dependem da qualidade, confiabilidade e capacidade de interpretação das informações e das fontes utilizadas pelos gerentes. São atos na maioria das vezes solitários, que normalmente podem ser entendidos com base no princípio da racionalidade limitada. Os aspectos não racionais da decisão tendem a ser explicados pela experiência, talento e intuição de quem decide. Por sua vez, o decisor se encontra submetido às alternativas geradas através da sua rede de informação e se envolve em freqüentes decisões de inovação, fundamentais à sobrevivência de seus negócios. No cenário sociocultural de um arranjo produtivo local (APL), a prática do compartilhamento de informações com outros empresários locais, seus empregados, familiares e outras instituições parceiras, podem transformar tais decisões num produto coletivo e social, a partir do envolvimento desses atores na responsabilidade e construção conjunta do processo. O presente trabalho, baseado em um projeto de pesquisa de doutorado, tem como objetivo desenvolver um modelo de decisão que possa explicar o comportamento de uso da informação do gerente de uma pequena e média empresa, a partir de seu contexto sociocultural.

Palavras-chave


Processo decisório; Pequenas e médias empresas; Ambiente informacional; Arranjos produtivos locais; Compartilhamento da informação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2008v13n1p81

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional