Formas de organização e enredamento para ações sociopolíticas.

Sonia Aguiar

Resumo


Formas organizativas baseadas em dinâmicas de enredamento entre ONGs e movimentos sociais têm surgido e se fortalecido no Brasil, sobretudo nos últimos 15 anos, sob diferentes denominações: aliança, articulação, coalizão, fórum, rede. São configurações que se diferenciam das redes sociais de indivíduos porque seus nós são “representações” coletivas de interesses, necessidades e identidades de grupos, comunidades e populações. Suas ações coletivas envolvem processos participativos e colaborativos fortemente apoiados em produção, apropriação e compartilhamento de conhecimento e saberes especializados, que orientam escolhas ideológicas, estratégias discursivas de contra-argumentação e táticas de intervenção nas arenas e agendas da esfera pública. Para isso, precisam contar em seus quadros, ou entre os seus colaboradores, com profissionais capacitados tanto na academia quanto na aprendizagem coletiva das lutas sociais – das locais às globais.

Palavras-chave


redes sociais; saberes especializados; contra-argumentação;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2007v12n1espp20



  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional