A Representação de Domínios de Conhecimento e uma Teoria de Representação: a ontologia de fundamentação

Maria Luiza de Almeida Campos, Linair Maria Campos, Jackson da Silva Medeiros

Resumo


A necessidade de disponibilizar informação de forma não ambígua e eficaz tem motivado o uso crescente de ontologias, cujo formalismo possibilita maior precisão em modelos de representação da informação. Nesse cenário, as ontologias de fundamentação possuem papel de destaque, ao definirem formalmente conceitos independentes de domínio, e fornecem uma base teórica sólida para embasar a construção de vocabulários específicos de cada domínio. A compreensão das noções formalizadas nas ontologias de fundamentação de base filosófica deve ser apropriada pelo cientista da informação, de modo a capacitá-lo para atuar nesse novo cenário, no qual a representação da informação deve estar voltada não só para o entendimento humano, mas também para o seu tratamento computacional, com o uso de inferências. O objetivo deste trabalho é apresentar algumas dessas noções, contidas na ontologia de fundamentação UFO-A, e ilustrar com um exemplo o diferencial semântico de uma modelagem embasada por essa ontologia em contraste com o que poderia ser representado utilizando-se um tesauro.


Palavras-chave


Ontologias. Ontologia de fundamentação. Representação de conhecimento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2011v16n2p140



  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional