Gestão de protocolo: uma proposta teórica de novos modelos organizacionais para a Administração Pública

Renata Lira Furtado, Felipe César Almeida dos Santos

Resumo


Introdução: No contexto da Gestão de Documentos faz-se necessário compreender a relevância do serviço de Protocolo e as possibilidades de otimizar seus processos com a adaptação e implementação de modelos organizacionais nesses serviços. 
Objetivo: Demonstrar novos modelos organizacionais para a realização das atividades de Protocolo. Utilizando-se dos debates teóricos sob o Protocolo, centralização, descentralização e desconcentração na perspectiva da Arquivologia, a fim de elencar os elementos que respaldam a importância da utilização dos modelos organizacionais no Protocolo e entender como a escolha de um modelo afetará o programa de gestão de documentos de uma organização e elencar possíveis entraves que poderão ocorrer com a implementação de cada modelo.
Metodologia: Pesquisa Bibliográfica em documentos impressos e eletrônicos, com autores da Arquivologia e Administração acerca das temáticas Gestão de documentos, Protocolo e Modelos organizacionais.
Resultados: A pesquisa apresenta vantagens e desvantagens dos modelos organizacionais em uma possível aplicação em um serviço de Protocolo.
Conclusões: A partir das discussões abordadas foi possível observar a intrínseca relação de codependência entre a Gestão Documental e o serviço de Protocolo, ressaltando a necessidade de uma atenção singular para com a aplicação de um modelo organizacional que possibilite maximizar a funcionalidade e a eficácia na prestação dos serviços.


Palavras-chave


Protocolo; Arquivos; Gestão de Documentos; Modelos Organizacionais

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Ítalo Henrique; SOUSA, Renato Tarciso Barbosa de. O controle de documentos arquivísticos em trâmite: entrada, registro, movimentação e saída. ÁGORA: Arquivologia em debate, v. 27, n. 54, p. 47-81, 2017. . Disponível em: https://engres.org/ra/article/view/616. Acesso: 08 maio 2020.

ARÉVALO JORDAN, V. H. Diccionario de términos archivísticos. Buenos Aires: Ediciones del Sur, 2003. Disponível em: http://www.actiweb.es/itsam/archivo8.pdf. Acesso: 03 mar. 2019.

ARQUIVO NACIONAL. Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. Disponível em: http://www.arquivonacional.gov.br/images/pdf/Dicion_Term_Arquiv.pdf. Acesso em: 28 abr. 2020.

BAPTISTA, J. R. de S. A desconcentração na administração do poder jurídico do Estado do Rio de Janeiro mediante a criação dos núcleos regionais. 2011. Monografia (Especialista em Gestão Pública) – Universidade Candido Mendes, Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: http://www.avm.edu.br/docpdf/monografias_publicadas/K218443.pdf. Acesso em: 25 mar. 2019.

BRASIL. Lei nº 8.159, de 08 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos e provados e dá outras providencias. Diário da República Federativa do Brasil, 1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8159.htm. Acesso em: 24 fev. 2019.

BRASIL. Lei 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º , no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Diário da República Federativa do Brasil, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 20 mar. 2019.

BRASIL. Portaria Interministerial nº 1.677, de 07 de outubro de 2015. Define os procedimentos gerais para o desenvolvimento de atividade de protocolo em âmbito dos órgãos e entidades da Administração Pública Federa. Diário Oficial da União, Brasilia, DF, 07 out 2015. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/ content/id/33258545/do1-2015-10-08-portaria-interministerial-n-1-677-de-7-deoutubro-de-2015-33258536. Acesso em: 28 abr. 2020.

CAMARGO, Ana Maria de Almeida; BELLOTTO, Heloísa Liberalli (coord.). Dicionário de terminologia arquivística. São Paulo: Associação dos Arquivistas Brasileiros. Núcleo Regional de São Paulo/Secretaria de Estado da Cultura. Departamento de Museus e Arquivos, 1996.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: uma visão abrangente da moderna administração das organizações: uma visão abrangente da moderna administração das organizações. Rio de Janeiro: Elsevier Brasil, 2003. Disponível em: https://profeltonorris.files.wordpress.com/2014/02/livro-teoria-geral-daadministrac3a7c3a3o.pdf. Acesso em: 28 abr. 2020.

DURANTI, Luciana; PRESTON, Randy. International research on permanent authentic records in electronic systems (InterPARES) 2: Experiential, interactive and dynamic records. Padua, Italy: CLEUP, 2008. Disponível em: http://www.interpares.org/ip2/display_file.cfm?doc=ip2_book_complete.pdf Acesso em: 8 maio 2020.

FREIXO, A. L. Gestão de arquivos da administração Pública do Estado da Bahia: da prática burocrática ao discurso gerencialista. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2007. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/7906/1/FREIXO%20A_Gestao%20de% 20Arquivos.pdf. Acesso em: 28 abr. 2020

GARCÍA DE BENEDICTIS, A. V. Glosario de terminologia archivística costarricense. Revista del Archivo Nacinal, v. 58, n. 1-12, p. 9-35, 1994. Disponível em: http://www.dgan.go.cr/ran/index.php/RAN/article/view/316. Acesso em: 28 abr. 2020.

INTERNATIONAL COUNCIL ON ARCHIVES. Multilingual archival terminology. Disponível em: http://www.ciscra.org/mat/mat Acesso em: 8 maio 2020.

INDOLFO, A. C. Gestão de documentos: uma renovação epistemológica no universo da arquivologia. Arquivística.net, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, jul./dez., 2007. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/3553. Acesso em: 29 dez. 2018.

JUNQUEIRA, L. A. P. Descentralização e intersetorialidade: a construção de um modelo de gestão municipal. Revista Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 32, n. 2, p. 11-22, 1998. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/7696. Acesso em: 04 jan. 2019

KLERING, L. R.; PORSSE, M. de C. S.; GUADAGNIN, L. A. Novos caminhos da administração Pública Brasileira. Análise, Porto Alegre, v. 21, n. 1, jan./jun., p. 4-17, 2010. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/277097960_Novos_Caminhos_da_Ad ministracao_Publica_Brasileira. Acesso em: 29 mar. 2019.

MACHADO, H. C.; CAMARGO, A. M. de A. Como implantar arquivos públicos municipais. São Paulo: Arquivo do Estado, 1999. (Projeto como fazer: v. 3).

PEARCE-MOSES, Richard. A glossary of archival and records terminology. Chicago, IL: Society of American Archivists, 2005. Disponível em: http://www.chismechick.com/wp-content/uploads/2017/08/SAA-Glossary2005.pdf. Acesso em: 21 mar. 2019.

SCHÄFER, A. C. Quando a tradução (re)conta a História: análise textual e tradução comentada de interrogatórios da “Rosa Branca”. 2015. Dissertação (Mestre em Língua e Literatura Alemã) - Universidade de São Paulo, São Paulo. 2015. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8144/tde-23112015- 133329/publico/2015_AnnaCarolinaSchafer_VCorr.pdf. Acesso em: 28 abr. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-4390.2020v9n1p28

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Inf. Prof.

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2317-4390 (versão online)

DOI: 10.5433/2317-4390

infoprof@uel.br

 


 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.