Comissão da verdade: os documentos e a validez do discurso; Comisión de la verdad: los documentos y la validez del discurso

Dayo de Araujo Silva Côrbo, Clóvis Ricardo Montenegro de Lima

Resumo


Introdução: O presente artigo fundamenta-se na dissertação de mestrado, Comissão da Verdade: os documentos e a validez do discurso, defendida no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia no ano de 2013, tem como objetivo investigar o papel da informação, materializada em documentos, a partir da ação de atores sociais que agem comunicativamente e que produzem aprendizagem ao agirem.

Objetivo: Investigar o papel da informação, materializada em documentos, a partir da ação dos atores sociais que agem comunicativamente e que produzem aprendizagem ao agirem. Utiliza-se como objeto de investigação a Comissão Nacional da Verdade do Brasil.

Metodologia: A metodologia empregada é uma pesquisa descritiva e exploratória. Usa-se como referencial teórico a reformulação de uma versão discursiva da verdade feita por Jürgen Habermas com fins de sanar o problema da ineficácia da teoria da verdade por correspondência.

Resultados: Nessa teoria o conceito de verdade compara-se a uma assertividade ideal e é atributo dos enunciados.

Conclusões: A partir da teoria pragmática da verdade evidencia-se, no objeto de estudo, que a informação em atos de fala e na sua materialização documental atua como uma verdade provisória que se valida no discurso público.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-4390.2013v2n2p45

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Inf. Prof.

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2317-4390 (versão online)

DOI: 10.5433/2317-4390

infoprof@uel.br

 


 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.