Revisitando tipologias na formação de uma identidade sociocognitiva e histórico-organizacional de espaços de informação: as bibliotecas do Instituto Federal de São Paulo em cena

Cintia Almeida da Silva Santos, Vera Regina Casari Boccato, Wanda Aparecida Machado Hoffmann

Resumo


Introdução: Existem trinta e oito Institutos Federais (IFs) espalhados no Brasil que ofertam diferentes modalidades de ensino. Apresentam-se como uma concepção inovadora de ensino, como, pois ofertam ensino médio profissional, licenciaturas e cursos superiores em tecnologia ou bacharelados tecnológicos, podendo ainda disponibilizar especializações, mestrados e doutorados profissionais. Sendo os IFs instituições peculiares e inovadoras, as bibliotecas que contemplam estas instituições também não deveriam ser?

Objetivo: O estudo objetivou retomar definições do universo tipológico das bibliotecas universitárias, escolares e especializadas e contribuir na formação da identidade sociocognitiva e histórico-organizacional das bibliotecas do Instituto Federal de São Paulo.

Metodologia: A metodologia foi composta por levantamento teórico através da utilização de instrumentos de coleta de dados, o questionário e o Protocolo Verbal na Modalidade em Grupo.

Resultados: apresenta-se um novo tipo de biblioteca que se forma a partir da junção das características tipológicas das bibliotecas universitárias, escolares e especializadas.

Conclusões: Surge um novo nicho de investigações, tendo este estudo contribuições descritivas e conceituais acerca das bibliotecas dos Institutos Federais, especificamente do Instituto Federal de São Paulo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-4390.2013v2n1p60

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Inf. Prof.

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2317-4390 (versão online)

DOI: 10.5433/2317-4390

infoprof@uel.br

 


 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.