Livro Didático, Currículo Escolar e História Pública: futuro do pretérito

Márcia Elisa Teté Ramos

Resumo


Discute as relações entre o livro didático, currículo de história e a História Pública. Considera três momentos históricos: os currículos e livros didáticos da transição da década de 1980-1990; os Parâmetros Curriculares Nacionais de meados da década de 90 e a contemporaneidade com a Base Nacional Comum Curricular, em especial sobre as mudanças na organização de conteúdos históricos entre a primeira versão e a terceira versão, esta então vigente. Levanta hipóteses, a partir do currículo de história atual e das ideias que circulam sobre História, quanto à configuração do livro didático de história no futuro próximo. Entende que, de um lado, defende a renovação/reformulação/atualização nos conteúdos históricos escolares, mas de outro, o passado persiste sob a ideia de cronologia linear, periodização quadripartite e conteúdos organizados de forma eurocêntrica. Considera que temos que compreender o que circula na História Pública em termos de conhecimento histórico, principalmente o que é veiculado pela mídia, e ao mesmo tempo pensa que analisar currículo e livro didático permite uma intervenção didático-pedagógica de modo a promover uma sociedade mais democrática, justa e igualitária.


Palavras-chave


Livro didático. Currículo escolar. Ensino de História. História Pública.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2018v24n2p217

Apontamentos

  • Não há apontamentos.