Livros Didáticos e Epistemologia da História: perspectivas e abordagens do Conhecimento Histórico na Cultura Escolar

Éder Cristiano de Souza

Resumo


O presente artigo tem como proposta uma reflexão sobre livros didáticos, no sentido de analisar como apresentam elementos para identificar e compreender os pressupostos da área a que se destinam, a História. E, ainda, refletir sobre seus limites e possibilidades a partir de uma ideia mais abrangente de epistemologia da história, relacionada às finalidades educativas desse conhecimento. As indagações que orientaram a pesquisa foram as seguintes: como os livros didáticos promovem abordagens referentes à construção do conhecimento histórico e a formas de pensar a partir do tempo? Ao promover tais abordagens, de que forma poderíamos analisá-las do ponto de vista de uma pragmática da Educação Histórica? Tendo em conta essas questões, o artigo aprofunda a discussão sobre os limites e possibilidades de análise dos livros didáticos como produtos inseridos na cultura escolar, propõe uma discussão que relacione ensino e epistemologia da história. Por fim, a partir de um estudo exploratório sobre livros didáticos destinados aos alunos do sexto ano do Ensino Fundamental, evidencia como essas obras abordam a dupla natureza do conhecimento histórico, uma relacionada à construção do conhecimento e outra às suas finalidades educativas.


Palavras-chave


Cultura Escolar; Livros Didáticos; Epistemologia da História; Educação Histórica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2018v24n2p135

Apontamentos

  • Não há apontamentos.