O que aconteceu com as pessoas? a Ditadura nos livros didáticos de História

Juliana Pirola da Conceição Balestra, Rogério Anderson Silva

Resumo


O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa realizada sobre a participação de civis na abordagem da última ditadura brasileira em livros didáticos de História, que circularam no país durante o final do regime e nas primeiras décadas do século XXI. O objetivo é refletir sobre a construção de memórias sobre o período e suas implicações na atualidade, tomando como referência os estudos de Elizabeth Jelin, Michael Pollack e Jörn Rüsen sobre memória, trauma, luto e perdão. Destaca-se que as narrativas que ocultam a participação da sociedade civil durante a última ditadura brasileira escondem os traumas que permanecem latentes na sociedade atual. Com isso, nega-se aos sujeitos, vítimas e algozes, a possibilidade realizar um “luto histórico”, onde poderiam reconhecer o passado traumático como parte de sua própria história ou identidade.


Palavras-chave


Ditadura; Livro didático; Ensino de História.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2019v25n1p159

Apontamentos

  • Não há apontamentos.