A "História Nova do Brasil" enquanto lugar de memória e Livro Didático e Político

Tiago Conte

Resumo


Lançada às vésperas do golpe de 1964, a História Nova do Brasil foi uma coleção de livros didáticos destinada aos professores secundários de história. Elaborada no Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB) por encomenda do Ministério da Educação e Cultura (MEC), a coleção foi um dos primeiros alvos da repressão que se seguiu com o golpe, tendo seus volumes apreendidos e seus autores presos. Contudo, embora suas edições e vínculos institucionais tenham sido indicados em outros trabalhos, a História Nova do Brasil ainda está por ser analisada por outros aspectos. Este artigo pretende avaliar a coleção enquanto lugar de memória, segundo o conceito de Pierre Nora, e em suas dimensões políticas e cognitivas, conforme as teorias de Jörn Rüsen sobre cultura história e consciência histórica.

Palavras-chave


História Nova do Brasil. Lugares de memória. Dimensões políticas e cognitivas da história.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2018v24n2p381

Apontamentos

  • Não há apontamentos.