Estratégias e táticas na docência da disciplina estudo de problemas brasileiros durante a Ditadura Civil-Militar na Universidade Federal do Paraná (1971-1984)

Rosa Lydia Teixeira Corrêa, Rudimar Gomes Bertotti

Resumo


Neste artigo objetivou-se analisar o processo de docência da disciplina Estudo de Problemas Brasileiros (EPB) na Universidade Federal do Paraná (UFPR) durante a ditadura civil-militar. Instituída como uma versão da Educação Moral e Cívica para o ensino superior, a EPB constituía-se como um componente curricular de conteúdo doutrinário. A pesquisa contou com o uso de diferentes fontes primárias e secundárias, com destaque para fontes orais, que permitiram desvelar nuances do processo de docência da EPB na UFPR. Foram selecionados como categorias de análise nesse trabalho os conceitos de Estratégia e Tática explorados por Michel de Certeau na obra Invenção do Cotidiano. A partir dessas categorias investigou-se a docência dessa disciplina na UFPR com base nos depoimentos de ex-professores de EPB que lecionaram na instituição durante o período ditatorial. Por fim, a análise desvelou que a disciplina de EPB traçou contornos próprios nas salas de aula da UFPR. A partir da adoção de táticas por parte de seus ex-docentes, a EPB traçou caminhos distintos do que seus legisladores previram, ao menos na UFPR.


Palavras-chave


Estudo de Problemas Brasileiros. Ditadura. Ensino superior. História da Educação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2019v25n1p409

Apontamentos

  • Não há apontamentos.