A Independência do Brasil nos livros didáticos para crianças: uma análise da produção didática entre as décadas de 1970 e 2000

Luciana Fernandes de Aquino, Sandra Regina Ferreira de Oliveira

Resumo


O livro didático tem se configurado nos últimos tempos como um instrumento central na cultura escolar brasileira. Nesse sentido, nossa investigação dedicou-se a compreender esse material e, mais especificamente, como um conteúdo de História dos anos iniciais do Ensino Fundamental de grande repercussão nacional é apresentado nesses manuais ao longo do tempo. Desse modo, realizamos um levantamento de materiais na biblioteca do livro didático da Universidade de São Paulo no qual abordava-se o tema da Independência do Brasil para o ensino de História de crianças. Esse levantamento resultou em uma análise de cinquenta obras correspondentes a primeira e quarta série do primeiro grau que equivalem hoje ao Ensino Fundamental de primeiro ao quinto ano, entre as décadas de 1970 e 1980.  A análise qualitativa desses materiais resultou na seleção de oito obras para a construção de uma interpretação sistematizada referente aos sujeitos históricos, imagens e propostas de atividades. Assim, com esse estudo percebemos permanências e mudanças relativas ao conteúdo em geral. Algumas das permanências são referentes aos métodos mnemônicos e textos curtos com questionários que pretendem obter respostas explícitas e de uma História predominantemente cronológica que não busca problematizar os fatos históricos. Entretanto, as mudanças nos costumes da sociedade e das legislações incidem diretamente na produção desses materiais, como também ao tratamento gráfico do conteúdo e das finalidades educativas para o ensino de História ao longo do período selecionado para o estudo. 


Palavras-chave


Ensino de História. Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Livro didático.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2017v23n2p155

Apontamentos

  • Não há apontamentos.