Ensino de História e Meio Ambiente: uma difícil aproximação

Ely Bergo de Carvalho, Jamerson de Sousa Costa

Resumo


O presente artigo tem por objetivo perscrutar as dificuldades epistemológicas de aproximação entre o Ensino de História e o Meio Ambiente, no Brasil. A LDB (Lei 9.394/1996) estabeleceu o Meio Ambiente como um dos temas transversais da Educação Básica, e a Política Nacional de Educação (Lei 9.795/1999) estabeleceu a obrigatoriedade da Educação Ambiental em todos os níveis de ensino, não enquanto disciplina autônoma, mas como parte integrante e transversal dos cursos dados regularmente. Todavia, o Ensino de História vem se mostrando bastante impermeável a tais exigências legais. O presente artigo busca entender as relações entre ensino de história e “meio ambiente” no Brasil por meio da história do marco legal e buscando apontar um elemento epistemológico geral, a saber: a forma como o mundo moderno disjuntou o social e o natural, ficando a História no campo do social, não conseguindo na prática superar a disjunção, superação essa necessária para uma compreensão verdadeiramente complexa do “meio ambiente” e da “educação ambiental’, que emergem justamente da inter-relação entre o mundo social e natural.

Palavras-chave


Ensino de História; Educação ambiental; Temas transversais; Meio ambiente

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, J. P. de; COLACIOS, R. D. (Org.). Ambiente e Sociedade: trajetos de História, Ecologia Política e Educação Ambiental. Gravataí-RS: Escritos, 2011. Ebook.

ARRUDA, G. Natureza: uma nova “sala de aula” para o ensino de História. In: OLIVEIRA, M. D. de; CAINELLI, M. R.; OLIVEIRA, A. F. B. de. (Org.). Ensino de História: múltiplos ensinos e múltiplos espaços. Natal: EDFURN, 2008. p. 59-67.

BALÉE, W. Advances in Historical Ecology. New York: Columbia University Press, 1998.

BALÉE, W. Diversidade amazônica e a escala humana do tempo. SIMPÓSIO DE ETNOBIOLOGIA E ETNOECOLOGIA DA REGIÃO SUL, 2003, Florianópolis. Anais. Florianópolis: UFSC, 2003. p. 14-28.

BITTENCOURT, C. M. F. Meio ambiente e ensino de História. História & Ensino. Londrina, v. 9, p. 63-96, out. 2003. BRASIL. Cap. VI: Do Meio Ambiente. In: BITTENCOURT, C. M. F. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: MMA/DEA, 2004.

BRASIL. Lei da Política Nacional de Educação Ambiental. Lei 9.795 de 27 de abril de 1999.

BRASIL. Lei da Política Nacional do Meio Ambiente. Lei 6.938 de 31 de agosto de 1981.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRÜGGER, P. Educação ou adestramento ambiental. 3.ed.rev.eampl. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2004.

CARVALHO, Ely Bergo de. “A natureza não aparecia nas aulas de História”: lições de educação ambiental aprendidas a partir das memórias de professores de História. História Oral. v. 15, n. 1, p. 357-379, jan./jun. 2012.

CARVALHO, Ely Bergo de. A quem serve a História? Livros de popularização da História de Mato Grosso, Brasil, 1990-2012. HIb: Revista de Historia Iberoamericana, v. 7, n. 2, p. 20-41, 2014a.

CARVALHO, Ely Bergo de . Uma História a serviço da destruição? Livros de História e a modernização de Mato Grosso, Brasil, 1964-1992.

CARVALHO, Ely Bergo de. Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 155-179, set. 2013 fev. 2014b.

CARVALHO, Ely Bergo de. História Ambiental e o Ensino de História: uma difícil aproximação. In: FANAIA, CEREZER & RIBEIRO (Orgs.). Escrita da História. Cáceres: Editora da UNEMAT, 2010. p. 209-219.

CARVALHO, Ely Bergo de. Uma História para o futuro: o desafio da educação ambiental para o ensino de História. Revista História Hoje, v. 5, n. 14, p. 1-10, 2011.

CARVALHO, Ely Bergo de; COSTA, Jamerson de Sousa. Representações de meio ambiente e Educação Ambiental em História e em Geografia: uma análise dos guias de livros didáticos do PNLD 2012. In: 14º SEMINÁRIO NACIONAL DE HISTÓRIA DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA, 2014, Belo Horizonte. Anais. BH: UFMG, 2015. Disponível:

DEAN, W. A ferro e fogo: a história e a devastação da Mata Atlântica brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

DIAMOND, J. Colapso: como as sociedades escolhem o fracasso ou o sucesso. 8 ed. Rio de Janeiro: Record, 2012. 699 p.

DUARTE, R. H. História & Natureza. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 24. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

GERHARDT, M.; NODARI, E. S. Aproximações entre História Ambiental, Ensino de História e Educação Ambiental. In: BARROSO, V. L. M.; et. al. Ensino de História: desafios contemporâneos. Porto Alegre: EST, 2010. p. 57-72.

GRÜN, M. Ética e Educação Ambiental: a conexão necessária. 3 ed. Campinas: Papirus, 2000.

KOSELLECK, R. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto / PUC-RIO, 2006.

LEFF, E. Construindo a História Ambiental da América Latina. Esboços. Florianópolis, v. 13. Dossiê História Ambiental. p. 11-29, 2005.

LEFF, E. Epistemologia Ambiental. São Paulo: Cortez, 2001.

LEFF, E. Racionalidade ambiental: a reapropriação social da natureza. Tradução: Luis Carlos Cabral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

LENOBLE, R. História da Ideia de Natureza. Lisboa: Edições 70, 2002.

MCANANY, P.; YOFFEE, N. (Ed.). Questioning Collapse: Human Resilience, Ecological Vulnerability and the Aftermath of the Empire. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

MORIN, E. Ciência com consciência. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

MORIN, E.; KERN, Anne Brigitte. Terra-Pátria. Tradução: Paulo Neves. Porto Alegre: Sulina, 2005. ONU. A Carta de Belgrado: Uma estrutura global para a Educação Ambiental – 13 a 22 de outubro de 1975. In: SÃO PAULO. Educação ambiental e desenvolvimento: documentos oficiais. São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente/Coordenadoria de Educação Ambiental, 1994.

ONU. Agenda 21. In: BRASIL. Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento: Agenda 21. Brasília: Câmara dos Deputados/Coordenação de Publicações, 1995. ONU. Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Humano. In: BRASIL. Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento: Agenda 21. Brasília: Câmara dos Deputados/Coordenação de Publicações, 1995.

ONU. Conferência Intergovernamental sobre Educação Ambiental. In: SÃO PAULO. Educação ambiental e desenvolvimento: documentos oficiais. São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente/Coordenadoria de Educação Ambiental, 1994. Série Documentos.

POLANYI, K. A grande transformação: as origens da nossa época. 8. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

REIGOTA, M. O que é Educação Ambiental. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2009.

SCHAMA, S. Paisagem e Memória. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

SILVA, F. C. T. da. História das paisagens. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo. (Org.). Domínios da História: Ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997. p. 203-216.

SOARES, A. de A. R.; NOVICKI, V. Educação ambiental através de livros didáticos de história do segundo segmento do ensino fundamental. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 2006, Caxambu. Anais. Caxambu: ANPED, 2006.

SOFFIATI, A. A Ausência da Natureza nos Livros Didáticos de História. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 9, n. 19, p. 43-56, set.1985/fev. 1990.

THOMAS, K. O homem e o mundo natural: mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais (1500-1800). São Paulo: Companhia de Bolso, 2010. 537 p.

WORSTER, D. Para fazer História Ambiental. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8. p. 198-215, 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2016v22n2p49

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.