História e educação: a pedagogia e os primórdios da educação em Marília-SP

Luana Silva Souza

Resumo


Resumo: Os anos de 1920 e 1930 marcam um momento de efervescência no “campo” da educação no Brasil. É o momento em que as ideias da Pedagogia Nova vindas dos Estados Unidos e Europa começam a disputar espaço com a chamada pedagogia clássica, buscando assim efetuar uma renovação na educação brasileira. Nessa mesma época, surge no interior do estado de São Paulo o município de Marília e logo nos seus primeiros anos de fundação vê a educação escolar ser alavancada, graças à iniciativa de expoentes marilienses, a exemplo de Bento de Abreu Sampaio Vidal e Balthazar de Godoy Moreira que enxergam na educação uma oportunidade de desenvolvimento. Portanto os anos de fundação de Marília irão coincidir com o momento de efervescência da educação nacional. A hipótese aqui defendida é que o rápido desenvolvimento da educação após os anos de 1929 no município está ligado à adoção das ideias da Pedagogia Nova que se faziam presente no Brasil desde o início da década de 1920. Sem possuir experiências anteriores de práticas pedagógicas, Marília servirá como um laboratório de aplicação das ideias que começavam a dominar o “campo” da educação oficial no país. E esse movimento terá no “Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova” de 1932, a expressão mais acabada dos ideais do grupo de intelectuais liderados por Anísio Teixeira, Fernando Azevedo e Lourenço Filho adeptos ao ideário da Pedagogia Nova.


Palavras-chave


Educação; Marília; Pedagogia Clássica; Pedagogia Nova.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2016v22n1p155

Apontamentos

  • Não há apontamentos.