Ensinar história nos anos iniciais do Ensino Fundamental: desafios conceituais e metodológicos

Patrícia Karla Soares Santos Dorotéio

Resumo


O presente artigo propõe-se a levantar questões relevantes em relação ao ensino de História nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Em linhas gerais, busca traçar elementos que evidenciem as especificidades do saber histórico no contexto dessa fase de escolaridade. Em consonância, faz um breve panorama sobre o currículo que tem se efetivado em sala de aula, junto às considerações acerca do professor pedagogo em atuação com a disciplina História. Nas referências teórico-metodológicas que orientam o ensino de História hodierno percebe-se uma carência de estudos, principalmente no que se refere à relação com a historiografia contemporânea na prática pedagógica dos professores que iniciam os alunos no saber histórico escolar. Para a tessitura do artigo, foram analisados questionários aplicados aos docentes dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, em exercício em escolas da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os achados da pesquisa corroboram com estudos recentes sobre o ensino da disciplina nos Anos Iniciais, nos quais se destacam algumas mudanças e permanências que endossam os desafios colocados ao ensino de História nessa fase de escolarização: avanços metodológicos e historiográficos no saber de referência; professor pedagogo, sem formação específica na área da História; reprodução de concepções; manutenção de metodologias, conteúdos e conceitos tradicionalmente empregados no ensino de História; público infantil, com as especificidades do ser criança.


Palavras-chave


Ensino de História; Práticas Pedagógicas; Metodologia do ensino de História; Anos Iniciais do Ensino Fundamental

Texto completo:

PDF

Referências


ABUD, K. M. O ensino de História nos anos iniciais: como se pensa, como se faz. Antíteses. v. 5, n. 10, p. 555-565, jul./dez. 2012. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/14505. Acesso em 15 jan. 2014.

AZEVEDO, P. B. O Desafio do ensino de História nos anos iniciais: a questão do nacionalismo. Atos de Pesquisa em Educação. v. 5, n. 3, p. 338-355, set./dez. 2010. Disponível em: http://www.ufrrj.br/graduacao/prodocencia/publicacoes/pesquisa-praticaeducacional/artigos/artigo5.pdf. Acesso em 15 jan. 2014.

BARROS, J. D’A. História e memória: uma relação na confluência entre tempo e espaço. Mouseion, vol. 3, n.5, Jan-Jul/2009. Disponível em http://revistas.unilasalle.edu.br/documentos/Mouseion/Vol5/historia_memoria.p df. Acesso em 13 mar. 2015.

BEZERRA, H. G. Ensino de História: conteúdos e conceitos básicos. In.: KARNAL, L. (Org.). História na sala de aula, conceitos, práticas e propostas. 5 ed. São Paulo: Contexto, 2007.

BITTENCOURT, C. M. F. Ensino de História: fundamentos e métodos. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

BITTENCOURT, C. (Org.). O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2004.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: História e Geografia. Brasília: MEC/SEF, 1997.

CODANI, N. L. O ensino de história nos anos iniciais: orientações curriculares e concepções de professoras. Dissertação de Mestrado. São Paulo: PUC/SP, 2000.

FONSECA, S. G. Didática e prática de ensino de História: experiências, reflexões e aprendizados. Campinas: Papirus, 2003.

FORQUIN, J. C. Escola e Cultura: as bases sociais e epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

FORQUIN, J. C . Saberes escolares, imperativos didáticos e dinâmicas sociais. Teoria e Educação, Porto Alegre, n.5, p. 28-49, 1992.

MONTEIRO, A. M. da C. Ensino de História: Entre Saberes e Práticas. 2002. Tese (Doutorado em Educação) – Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro.

SACRISTÁN, J. G. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2016v22n2p207

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.