A importância da articulação teoria e prática nos percursos formativos dos professores de história

Janote Pires Marques, Augusto Ridson de Araújo Miranda

Resumo


Este artigo visa problematizar possibilidades para relações entre teoria e prática na formação e nas práticas dos professores de História, suscitadas a partir de reflexões acerca de nossas experiências docentes de professores do ensino básico e superior, além de pesquisadores do Ensino de História. A metodologia empregada é de análise bibliográfica e documental, visando articular os percursos formativos, saberes e práticas na formação do historiador-professor. Partimos da compreensão de formação docente como percurso formativo (TARDIF (2014)), em que os saberes docentes mobilizados na profissão docente são adquiridos ao longo de uma trajetória de vida. Com base nesta compreensão, partimos dos estudos em Educação Histórica (LEE, 2001; BARCA, 2001) e das reflexões historiográficas da Didática da História (RÜSEN, 2006) como possibilidades de constituição de saberes que articulem teoria e prática (saberes da ação pedagógica, nos dizeres de Gauthier et al (1998)). Além dos saberes da ação pedagógica, questionamos o papel das legislações educacionais na promoção da articulação teoria-prática da formação dos professores de História, almejada nos discursos das políticas educacionais. Entendemos a relevância deste esforço reflexivo nos estudos em Educação, com ênfase nos de Formação de Professores de História (FONSECA, 2012)), mas igualmente nos estudos históricos, em que a articulação teoria-prática faça parte do métier do historiador (CERTEAU, 2009), também professor.


Palavras-chave


Percursos Formativos; Professores de História; Articulação Teoria e Prática; Educação Histórica; Didática da História

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2016v22n2p137

Apontamentos

  • Não há apontamentos.