A polêmica História Nova do Brasil: um projeto de vanguarda derrotado politicamente

Vanessa Clemente Cardoso

Resumo


Este artigo investiga a coleção de livros didáticos destinados ao ensino secundário brasileiro História Nova do Brasil – publicada em março de 1964 pela Campanha de Assistência ao Estudante (Cases). A coleção foi concebida no seio acadêmico da Universidade Nacional de Filosofia do Brasil (FNFi), peculiarmente pelos alunos responsáveis pela edição do Boletim de História (BH) sob a orientação de Nelson Werneck Sodré, e envolveu diretamente as atividades do Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB). A obra criticava a historiografia tradicional apresentada nos manuais escolares utilizados no Brasil e objetivava uma inovação no seu conteúdo. Exaltava a necessidade de reformas sociais principalmente educacional enquadrando-se no prospecto político que o País vivenciava durante o governo João Goulart; possuía uma dimensão política e foi objeto de luta. Com a instauração do regime militar, os volumes da História Nova foram queimados e proibidos e seus autores, alvos de perseguição. 


Palavras-chave


História Nova do Brasil; Livro didático; Ensino de História; Ditadura Militar

Texto completo:

PDF

Referências


ALCÂNTARA FIGUEIRA, P. de. História Nova: Depoimento. In: SANTOS et al. História Nova do Brasil: 1963-1993. São Paulo: Loyola; Giordano, 1993.

ANDERSON, B. R. Comunidades Imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

A NOVA HISTÓRIA 1. O Estado de São Paulo. São Paulo, p. 3, 3 mar. 1964. Disponível em: http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19640303-27258-nac-0003-999-3-not. Acesso em: 10 out. 2012.

A NOVA HISTÓRIA 2. O Estado de São Paulo. São Paulo, p. 3, 4 mar. 1964. Disponível em: http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19640304-27259-nac-0001-999-1-not. Acesso em: 10 out. 2012.

A NOVA HISTÓRIA 3. O Estado de São Paulo. São Paulo, p. 3, 7 mar. 1964. Disponível em: http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19640307-27262-nac-0001-999-1-not. Acesso: em 11 out. 2012.

A NOVA HISTÓRIA 4. O Estado de São Paulo. São Paulo, p. 3, 11 mar. 1964. Disponível em: http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19640311-27265-nac-0001-999-1-not. Acesso em: 11 out. 2012.

A NOVA HISTÓRIA 5. O Estado de S. Paulo. São Paulo, p. 3, 14 mar. 1964. Disponível em: http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19640314-27268-nac-0001-999-1-not. Acesso em: 12 out. 2012.

BRASIL. Lei 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: DF, 1961. Disponível em: http://www6.senado.gov.br/legislacao/ListaTextoIntegral.action?id=75529.htm. Acesso em: 12 out. 2012.

BRASIL. Decreto Nº 34.078, de 6 de outubro DE 1953. Aprova o Regimento da Divisão de Educação Extra-Escolar do Departamento Nacional de Educação do Departamento Nacional de Educação e Cultura. DF, 1953. Disponível em: http://www6.senado.gov.br/legislacao/ListaPublicacoes.action?id=165823. Acesso em: 10 fev. 2013.

CARDOSO, O. Para uma definição de Didática da História. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 28, n. 55, p. 153-170, 2008.

CAVALCANTI NETO, P. C. U. Visões impressionistas da História Nova do Brasil e suas circunstâncias, trinta anos depois... In: SANTOS et al. História Nova do Brasil: 1963-1993. São Paulo: Loyola; Giordano, 1993.

COSTA PINTO, J. A. da. A origem e o sentido político do projeto História Nova do Brasil. In: CUNHA, P.; CABRAL, F. (Org.). Nelson Werneck Sodré: entre o sabre e a pena. São Paulo: Unesp, 2006, p. 343-357.

DESCONTOS ATÉ 50%. Última Hora, Rio de Janeiro, ano XIII, 16 mar.1964, p. 6. Disponível em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/uhdigital/pdf.php?dia=16&mes=3&ano=1964&edicao=10&secao=2. Acesso em: 20 fev. 2013.

DIEHL, A. A. A cultura historiográfica brasileira do IHGB aos anos 1930. Passo Fundo: Ediupf, 1988, p. 23-37.

DOMINGUES. P. J. História Nova do Brasil: um projeto abortado da Revolução Brasileira. Novos Rumos, ano 19, n. 42, p. 59-62, 2004. Disponível em: . Acesso em: 2 jul. 2012.

FERNANDES, R. C. Carta de Rubem César Fernandes ao editor. In: SANTOS et al. História Nova do Brasil: 1963-1993. São Paulo: Loyola; Giordano, 1993, p. 67.

FERREIRA JÚNIOR, A. História Nova do Brasil: uma filosofia da História? Educação e Filosofia 12 (24), p. 143-157, jul./dez. 1998.

FOI LANÇADA a história nova do Brasil. O Estado de S. Paulo. São Paulo, p. 12, 15 mar. 1964. Disponível em: http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19640315-27269-nac-0012-999-12-not/. Acesso em: 12 out. 2012.

FREITAS, I. O livro didático de História: definições, representações e prescrições de uso. In: OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de; OLIVEIRA, Almir Félix Batista de. (orgs.). Livros didáticos de História: escolhas e utilizações. Natal: EDUFRN, 2009, p.11-19.

GATTI JÚNIOR, D. A escrita escolar da História: o livro didático no ensino (1970 – 1990). São Paulo: Edusc; Minas Gerais: Eduf, 2004.

GENERAL SODRÉ NÃO TEME PRISÃO. Última Hora, Rio de Janeiro, ano XV, p. 3, 21 jun. 1965. Noticiário, Disponível em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/uhdigital/pdf.php?dia=21&mes=6&ano=1965&edicao=1&secao=1. Acesso em: 15 set. 2012.

GUIMARAES, L. P.; LEONZO, Nanci. A reforma de base da História Pátria: O projeto da História Nova do Brasil. Revista de História, São Paulo, v.149, p. 235-251, 2003.

GUIMARÃES, L. S. M. Nação e Civilização nos Trópicos: O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História Nacional. Revista Estudos Históricos. Rio de Janeiro, n 1, p. 5-27, 1988.

LACOMBE, A. J. História Nova. Revista do IHGB. Rio de Janeiro, vol. 263, 1964, p. 283-302.

LOURENÇO, E. História Nova do Brasil: Revisitando uma obra polêmica. Revista Brasileira de História. São Paulo, v.28, n. 28, p. 385-406, 2008.

LOVATTO, A. O pensamento de Nelson Werneck Sodré nos Cadernos do Povo Brasileiro. In: CUNHA, P.; CABRAL, F. (Org.). Nelson Werneck Sodré: entre o sabre e a pena. São Paulo: Unesp, 2006, p. 313-326.

MELLO, M. M. Olha a História Nova aí, gente! In: SANTOS et al. História Nova do Brasil: 1963-1993. São Paulo: Loyola; Giordano, 1993, p. 25-27.

MENDONÇA, S. G. L. Werneck Sodré, História Nova: Contribuição Pioneira ao ensino de História no Brasil. In: CUNHA, P.; CABRAL, F. (Org.). Nelson Werneck Sodré: entre o sabre e a pena. São Paulo: UNESP, 2006, p. 327-342.

MENDONÇA, S. G. L. A experiência da História nova: uma tentativa de revisão crítica do ensino de História no Brasil nos anos 60. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de São Carlos. São Carlos - SP, 1990.

OBRA DE PRIMÁRIOS. O Estado de S. Paulo. São Paulo, p. 12, 15 mar. 1964. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2012.

PRAIA E ESPORTE. Última Hora, Rio de Janeiro, ano XIII, 16/3/1964, p. 5. Disponível em: zttp://www.arquivoestado.sp.gov.br/uhdigital/pdf.php?dia=16&mes=3&ano=196 4&edicao=10&secao=2>. Acesso em: 20 fev. 2013.

QUANDO CABRAL ERA GAY. Folha de S. Paulo. Arquivo Aberto. São Paulo, p. 7, 26 jun. 2011. REIS, J. C. As Identidades do Brasil 1: de Varnhagen a FHC. 9ª ed. ampliada. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

REPÚDIO GERAL À APREENSÃO DE LIVROS. Última Hora, Rio de Janeiro, ano XV, 31 maio, 1965. Noticiário, p. 2. Disponível em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/uhdigital/pdf.php?dia=31&mes=5&ano=1965&edicao=1&secao=1. Acesso em: 15 set. 2012.

SANTOS, J. R. et al. História Nova do Brasil. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, v.1,1965a.

SANTOS, J. R. História Nova do Brasil. 2ª ed. São Paulo: Brasiliense, v. 4, 1965b.

SANTOS, J. R. História Nova do Brasil. CASES: Rio de Janeiro, v.1, 1964.

SANTOS, J. R. História Nova do Brasil. CASES: Rio de Janeiro, v.3, 1964.

SANTOS, J. R. História Nova do Brasil. CASES: Rio de Janeiro, v.4, 1964.

SANTOS, J. R. História Nova do Brasil. CASES: Rio de Janeiro, v.7, 1964.

SANTOS, J. R. dHistória Nova: Depoimento. In: SANTOS et al. História Nova do Brasil: 1963-1993. São Paulo: Loyola; Giordano, 1993.

SANTOS, J. R. Assim foi (se me parece): livros, polêmicas e alguma memória. Rio de Janeiro: Rocco, 2008. SODRÉ, N. W. História da História Nova. Petrópolis: Vozes, 1986.

SANTOS, J. R. Fundamentos do Materialismo Dialético. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

SANTOS, J. R. História e materialismo histórico no Brasil. São Paulo: Global, 1985.

SANTOS, J. R. Trinta anos depois. In: SANTOS et al. História Nova do Brasil: 1963- 1993. São Paulo: Loyola; Giordano, 1993, p. 29-36.

VIEIRA, C. S. Da História Nova do Brasil à Coleção de Educação Cívica: Histórias da Divisão de Educação Extraescolar do Mec (1963-1966). XXVI SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH, São Paulo, Anais... 2011




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2016v22n1p127

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br