As publicações do projeto Jovens e a História (2007–2014): Metodologia, conceitos, temáticas, abordagens e algumas conclusões

Wilian Carlos Cipriani Barom

Resumo


Coordenado pelo prof. Dr. Luis Fernando Cerri, o projeto de pesquisa “Jovens e a História”, financiado pelo CNPq (2010 - 2012) e pela Fundação Araucária (2014- 2016), é um levantamento sobre a consciência histórica, cultura política e percepções da aprendizagem escolar de História de jovens entre 15 e 16 anos na América do Sul (Brasil, Argentina, Paraguai, Chile, Uruguai). Esta coleta de dados foi feita por meio de questionários impressos, para professores e alunos, em uma sala de aula por escola, em sete tipos de escolas (Pública de excelência, pública de periferia, pública rural, pública central, privada laica empresarial, privada laica comunitária e privada confessional). O que resultou num montante de 3246 questionários aplicados à alunos e 267 a professores. Com esta aplicação concluída em 2013, pesquisadores iniciaram um processo de análise destes dados, o que resultou em inúmeras publicações científicas. O presente artigo busca realizar uma breve análise destas publicações na intenção apontar os principais conceitos e teorias que envolvem o Projeto Jovens e a História, sua metodologia de pesquisa, limites estruturais e possibilidades, além de temáticas e abordagens que estão sendo preferidas por estes pesquisadores. Contou com uma amostra de doze artigos publicados em periódicos, um trabalho dissertativo e oito publicações de comunicação oral, num recorte de 2007 a 2014.

 


Palavras-chave


Projeto Jovens e a História; Didática da História; Consciência histórica

Texto completo:

PDF

Referências


ANGVIK, M.; BORRIES, B. V. (eds.). Youth and History. A comparative european survey on historical consciousness and political attitudes among adolescents. Hambourg: Edition Körber-Stiftung. Vol. A. 1997.

BAROM, W. C. C. Os micro campos da Didática da História: A teoria da história de Jörn Rüsen, pesquisas acadêmicas e o ensino da história. Revista de Teoria da História, v. 11, p. 15-67, 2014.

BAROM, W. C. C.; CRUVINEL, L. C. ; CERRI, L. F. Gedhi - Grupo de estudos em didática da história. Seminário de Pesquisas do PPE - 2011, 2011, Maringá. Anais do Seminário de Pesquisa do PPE, 2011.

BARCA, I. Ideias chave para a educação histórica: uma busca de (inter)identidades. In: HIST. R., Goiânia, v. 17, n. 1, p. 37-51, jan./jun. 2012.

BORRIES, B. V. Exploring the construction of historical meaning: Cross-Cultural Studies of Historical Consciousness Among Adolescents. 1993. Disponível em http://www.waxmann.com/fileadmin/media/fs/borries.pdf Acesso em 22/04/2015.

CARDOSO, O. Para uma definição de Didática da História. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 28, n. 55, Junho, 2008.

CERRI, L. F., AMEZOLA, G. Los jóvenes brasileños y argentinos frente a la enseñanza y el aprendizaje de la Historia. Revista de Teoría y Didáctica de las Ciencias Sociales (Mérida - Venezuela), v.12, p.31 - 50, 2007.

CARDOSO, O.; AMEZOLA, G. El estudio empírico de la conciencia histórica en jóvenes de Brasil, Argentina y Uruguay. Didáctica de las Ciencias Experimentales y Sociales. v. 24, p. 03-23, 2010.

CARDOSO, O.; COUDANNES, Mariela. Jóvenes y sujetos de la Historia. Clio & Asociados. Santa Fe/ La Plata, n. 14, p. 117-128, 2010.

CARDOSO, O.; COUDANNES AGUIRRE, M. Jovens e sujeitos da História. Estudos Ibero-Americanos. Porto Alegre, v. 37, n. 1, p. 125-140, jan./jun. 2011.

CARDOSO, O.; MOLAR, J.O. Jovens diante da História: o nacional e o internacional na América Latina. Práxis Educativa. Ponta Grossa, v.5, n.2, p. 161-171, jul.-dez. 2010.

DUARTE, G.; CERRI, L. F. Politização e consciência histórica em jovens brasileiros, argentinos e uruguaios. Diálogos. Maringá, v. 16, supl. Espec., p. 229-256, dez. 2012.

FERREIRA, A. R; PACIEVITCH, C.; CERRI, L. F. Identidad y decisiones políticas de jóvenes brasileños, argentinos y uruguayos. Clio & Asociados. Santa Fe/ La Plata, n. 14, p. 129-141, 2010.

GONZALEZ, M. P. Los jóvenes y la historia en la perspectiva de profesores de Brasil, Argentina y Uruguay. Clío & Asociados. La Historia Enseñada 14, 152-166, 2010.

HOBSBAWN, E. Era dos extremos: o breve século XX - 1914-1989. São Paulo: Cia das letras, 1995.

LUGO, A. M. La historia que se aprende em la escuela básica venezolana: Percepción y conocimientos del alumnado. 2008, 633 f. Tese (Departamento de Didática das Ciências Sociais) – Universidade de Barcelona, Espanha, 2008.

ROCHE, F. L. Aproximaciones al concepto de cultura política. In: HERRERA, M.C. e DÍAZ, C.J. (comps.) Educación y Cultura política: una mirada multidisciplinaria. Bogotá: Plaza & Janés Editores, 2001, p. 29-58.

RÜSEN, J. “Qué es la cultura histórica?: Reflexiones sobre uma nueva manera de abordar la historia”. Cultura histórica. [Versión castellana del texto original alemán em K. Füssmann, H.T. Grütter y J. Rüsen, eds. (1994). Historische Faszination.

RÜSEN, J. Razão histórica: teoria da História: os fundamentos da ciência histórica. Brasília: UnB, 2001.

SILVA, C. B. O ensino de história: algumas reflexões do Reino Unido: entrevista com Peter J. Lee. Tempo e Argumento. v. 04, p. 216-250, 2012




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2016v22n1p71

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.