Graduação em história no extremo norte do Brasil: desafios e possibilidades

José Petrúcio Farias Júnior, Ana Cristina Rocha Silva

Resumo


O presente artigo pretende abordar as experiências iniciais do processo de expansão da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) no município de Oiapoque, extremo norte do país, no que diz respeito à implantação do curso de graduação em História. Por se tratar de um curso de graduação voltado à formação de professores, nossas reflexões serão norteadas pelos seguintes questionamentos: o que significa ser professor de história no extremo norte do país? que práticas de ensino de História no ensino superior podem promover uma ação educativa para o ser humano que se constitui numa circunstância de pobreza e marginalização? A fim de fundamentar as reflexões propostas, o texto foi construído de forma a apresentar a trajetória histórica do município de Oiapoque/AP; destacar os atuais desafios para o desenvolvimento qualitativo do lugar; e indicar, a partir da realidade social do município, que tipo de ensino de História perseguimos.

 


Palavras-chave


prática de ensino de História – ensino superior – graduação em História

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: História. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. MEC. CNE. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica – Parecer 7/2010: Diário Oficial da União, 9 jul. 2010, seção 1.

CANEN, A. Educação multicultural, identidade nacional e pluralidade cultural: tensões e implicações curriculares. Cadernos de Pesquisa. n. 111, 2000.

GRANGER, S. O Contestado Franco-Brasileiro: desafios e consequências de um conflito esquecido entre a França e o Brasil na Amazônia, Revista Cantareira. Ed. 17/Jul-Dez, 2012.

LAVILLE, C. A guerra das narrativas: debates e ilusões em torno do ensino de História, Revista Brasileira de História. SP, v.19, n. 38, p. 125-138, 1999.

NASCIMENTO, O. A.; TOSTES, J. A. Oiapoque – “Aqui começa o Brasil”: as perspectivas de desenvolvimento a partir da BR-1 e da Ponte Binacional entre o Amapá e a Guiana Francesa. In: Anais IV Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade, Brasília-DF, 2008.

SENA P. G. dos S., Territorialidades e espaços públicos em pequenas cidades da Amazônia: o caso de Oiapoque-Amapá. Monografia de Conclusão de Curso, Universidade Federal do Amapá, 2009.

SILVA, G. de V. Desenvolvimento econômico em cidades da fronteira amazônica: ações, escalas e recursos para Oiapoque-AP. Confins, 17, 2013, disponível em: http://confins.revues.org/8250 ; DOI : 10.4000/confins.8250

VIDAL, L. B. Povos indígenas do baixo Oiapoque: o encontro das águas, o encruzo dos saberes e a arte de viver. Museu do Índio. IEPÉ: 2007.

PENNAFORT, H. Estórias do Amapá. Macapá: Imprensa Oficial, 1984.

RÜSEN, J. Didática – funções do saber histórico. In: História Viva: teoria da História, formas e funções do conhecimento histórico. Trad. Estevan de Rezende Martins.Brasília: Editora universidade de Brasília, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2016v22n2p281

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.