Fotografia e escravidão: uma proposta de utilização da produção de Victor Frond no ensino de história

Amanda Camargo Pereira, Jean Carlos Moreno

Resumo


O presente artigo é fruto do trabalho realizado pelo Grupo de Pesquisa Ensino de História (GPEH), da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), na intenção de propor, incentivar e desenvolver projetos de ensino de História que problematizem a experiência, a interpretação e a orientação como princípios norteadores para a atribuição de significados aos conteúdos escolares. Neste sentido, evoca o álbum Brasil Pitoresco contendo litografias produzidas por Victor Frond, em 1858, para discutir a construção discursiva de certa imagem do Brasil Imperial e as maneiras de lidar com o trauma da escravidão no passado e no presente. Aborda-se, ainda, as fotografias como instrumentos semióticos e elo importante para a construção das competências de aprendizagem histórica.


Palavras-chave


Ensino de História. Fotografia. Escravidão. Consciência histórica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2015v21n1p115

Apontamentos

  • Não há apontamentos.