As sonoridades e ruídos de clio: os usos e abusos da música nas aulas de história

Cláudia Crisitina da Silva Fontineles, Pedro Pio Fontineles Filho

Resumo


O artigo tem o objetivo principal de analisar os usos e possibilidades temáticas de letras de músicas de bandas, músicos e cantores brasileiros nas aulas de história. Para além de uma narrativa de fases ou períodos da música, a problematização está voltada para a centralidade em determinados estilos e gêneros musicais, o que aponta para elementos da formação dos professores e do imaginário sociocultural que elenca o que é considerado música “intelectual”. Metodologicamente, o estudo se deu pela discussão de três eixos: músicas de engajamento político, músicas de manifestação social e músicas de expressão sociocultural, retomando as orientações dos Parâmetros Curriculares Nacionais, no Brasil. Para isso, algumas letras de músicas foram utilizadas para o percurso analítico-interpretativo. Como arcabouço teórico-metodológico, autores como Sekeff (2007), Costa (2007), Napolitano (2005) e Naves (2004), para pensar as relações entre história, música e ensino.


Palavras-chave


História. Música. Ensino

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2014v20n1p55

Apontamentos

  • Não há apontamentos.