Educação patrimonial e ensino de história: potenciais do uso de documentação arquivística

Elisgardenia Oliveira Chaves

Resumo


Os documentos escritos como objeto de estudos e fonte histórica podem e devem ser utilizados como recursos didáticos em todos os níveis na educação histórica.  Assim, a partir das relações da produção do conhecimento histórico com o conhecimento histórico escolar, este texto objetiva discutir possibilidades teórico-metodológicas sobre a utilização de documentação arquivística, com ênfase nos registros eclesiásticos de casamentos, batismos e óbitos, para o desenvolvimento da educação patrimonial e como instrumentos didáticos nas práticas de ensino de história.


Palavras-chave


Ensino de História. Educação Patrimonial. Arquivos Eclesiásticos

Texto completo:

PDF

Referências


ARANTES, A. A. Pais, Padrinhos e Espírito Santo: Um Reestudo do Compadrio. In: ARANTES, A. A. (Org.). Colcha de Retalhos: estudo sobre a família no Brasil. 2. ed. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1993.

BACELLAR, C. de A. P. Viver e sobreviver em uma vila colonial: Sorocaba, séculos XVIII e XIX. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2001.

BACELLAR, C. de A. P. Fontes documentais: uso e mau uso dos arquivos. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2006.

BITTENCOURT, C. M. F. Ensino de História: fundamentos e métodos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

BLOCH, M. Apologia da História e o oficio do historiador. Rio de Janeiro: Jorge, 2001.

BRASIL. Ministério da Cultura. Decreto nº 3.551 de agosto de 2000. Institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem patrimônio cultural brasileiro, cria o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial e dá outras providências. Brasília, 2000.

BRASIL. Ministério da Cultura. Lei nº. 8.159, de 8 de janeiro de 1991 Lei nº 8.159 de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1996

CAIMI, F. E.; CASSOL, F. M. Pesquisando sítios arqueológicos: História e Patrimônio na sala de aula. Entre Ver, Florianópolis, v. 2, n. 1, p. 278-295, jan./jun. 2012.

CHALHOUB, S. Cidade febril: cortiços e epidemias na Corte imperial. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

FARGE, A. O sabor do Arquivo. Tradução de Fátima Murad. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

FARIA, S. de C. História da família e demografia histórica. In CARDOSO, C. F.; VAIFANS, R. (Org.) Domínios da História: ensaio de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

FERNANDES, J. R. O. Da identidade nacional à diversidade cultural: novos paradigmas para a preservação do patrimônio histórico. In XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH. Anais... São Paulo: ANPUH, jul. 2011.

FLEXOR, M. H. O. Abreviaturas: manuscritos dos séculos XVI ao XIX. 3. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2008.

HARTOG, F. Tempo e Patrimônio. Varia História, Belo Horizonte, v. 22, n. 36, jul./dez. 2006. HERMETO, M. Canção popular brasileira e Ensino de História: palavras, sons e tantos sentidos. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012. (Coleção Práticas Docentes 2).

HERMETO, M.; PEREIRA, M. H. de F. O ensino de história entre trajetórias e epistemologias: o desafio cotidiano de articular teoria e prática na formação do professor de história Saeculum. Revista de História, João Pessoa, v. 27, jul./dez. 2012.

KNAUSS, P. Macaé: usos do passado e sentidos da História Local. In: AMANTINO, M. et al. (Org.). Povoamento, catolicismo e escravidão na antiga Macaé - séculos XVII ao XIX. Rio de Janeiro: Apicuri, 2011. LE GOFF, J. História e Memória. Campinas: Ed. Unicamp, 2003.

LORDELLO, J. M. Entre o Reino de Deus e o dos Homens: a secularização do casamento no Brasil do século XIX. Brasília, Editora Universidade de Brasília, 2002.

MATTOZZI, I. Currículo de História e educação para o patrimônio. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 47, p. 135-155, jun. 2008.

NADALIN, S. O. A demografia numa perspectiva histórica. Belo Horizonte: ABEP, 1994

NORA, P. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Revista Projeto História, São Paulo, n. 10, dez. 1993. ORIÁ, R. Memória e Ensino de História. In: BITTENCOURT, Circe. (Org.) O saber Histórico na Sala de Aula. São Paulo: Contexto, 1998.

PRAXEDES, V. L. A teia e a trama da fragilidade humana os filhos ilegítimos em Minas Gerais, 1770-1840. 2003. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-graduação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2003.

RAMOS, F. R. L. Uma questão de tempo: os usos da memória nas aulas de História. Cad. Cedes, Campinas, v. 30, n. 82, p. 397-411, set.-dez. 2010.

REIS, J. J. A morte é uma festa: ritos fúnebres e revolta popular no Brasil do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

RODRIGUES, C. Lugares dos mortos na cidade dos vivos: tradições e transformações fúnebres no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura. Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural. Divisão de Editoração, 1997.

SAMARA, E. de M. Família, mulheres e povoamento. Bauru - SP: EDUSC, 2003. SILVA. M. B. N. da. Sistema de Casamento no Brasil Colonial. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1978.

SEFFNER, F. Saberes da docência, saberes da disciplina e muitos imprevistos: atravessamentos no território do ensino de história. XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH. Anais... São Paulo: ANPUH, jul. 2011.

SLENES, R. W. Na senzala uma flor: as esperanças e recordações na formação da Família Escrava, Brasil Sudeste, Século XIX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

TORRES-LONDOÑO, F. A outra família: concubinato, igreja e escândalo na colônia. São Paulo: Edições Loiola, 1999.

UJVARE, S. C. A História e suas epidemias: a convivência do homem com os microorganismos. Rio de Janeiro: Editora SENAC, 2003.

VASCONCELLOS, M. C. de. Que Deus os Abençoe: batismos de escravos em Angra dos Reis (RJ), no século XIX. Revista História & Perspectivas, Uberlândia. n. 16-17, 1997.

VIDE, S. M. da. Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia. Brasília: Edições do Senado Federal, 2007.

ZAMBONI, E. Panorama das pesquisas no ensino de História. Saeculum - Revista de História, João Pessoa, n. 6-7, jan./dez. 2000/2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2013v19n2p59

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br