A música e a Ditadura Militar: como trabalhar com letras de música enquanto documento histórico

Bruno Paviani, Thaisa Lopes Ferreira

Resumo


Pretende-se neste artigo apresentar os resultados do trabalho realizado pelo PIBID História da Universidade Estadual de Londrina no Colégio Estadual Tsuro Oguido. Em nossa intervenção, que aconteceu na turma do 9º ano B, trabalhamos com a música enquanto fonte histórica. As músicas escolhidas foram dos compositores Raul Seixas e Zé Ramalho e a banda Legião Urbana. A partir da temática “Ditadura Militar”, a aula-oficina (BARCA, 2004) teve como prioridade trabalhar com as idéias históricas já apresentadas pelos próprios alunos. Para tanto aplicamos um questionário de conhecimentos prévios, uma vez que entendemos que nossos alunos já possuem um determinado conhecimento sobre o tema. Com esse material em mãos, preparamos nossa intervenção em sala de aula. Ao trabalhar com música como documento histórico, levamos em consideração a idade dos alunos, os gêneros musicais ao qual estavam acostumados e o nível de complexidade de discurso a que estão habituados. Ao estudarmos a música enquanto fonte histórica percebemos que essa não serve apenas para diversão direta ou indiretamente, as músicas retratam muito sobre a sociedade em que é produzida e são também instrumentos de crítica. Após essa intervenção, consideramos fundamental o uso de documentos durante as aulas de História. O documento torna a aula mais interativa e aproxima os alunos do trabalho do historiador.



Palavras-chave


Educação Histórica. Música. Ditadura militar. fonte histórica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2012v18nespp111

Apontamentos

  • Não há apontamentos.