Aula-oficina: a música como proposta de produção de conhecimento histórico com os alunos

Jemima Fernandes Simongini, Marcela Taveira Cordeiro

Resumo


Pensar o uso da música como documento histórico em uma proposta didática, é um desafio que os professores encontram em sala de aula. Buscamos através desta experiência contribuir para o exercício do pensamento histórico. A intervenção foi em forma de aula-oficina (BARCA, 2004), sendo parte do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID-história/UEL, coordenado pela professora Dr. Marlene Cainelli. Em 2011 realizamos um estudo piloto, no Colégio Tsuro Oguido de Londrina- PR com alunos do 9ºAno. A partir desta experiência elaboramos um estudo exploratório que aplicamos em 2012, no mesmo colégio, na turma 9ºAno. Estes estudos permitiram pensar a intervenção realizada em sala de aula. Como fonte para trabalhar o ensino de história escolhemos a música, pois ela permite múltiplas relações com a cultura popular, possibilitando perceber a perspectiva social e histórica em um determinado contexto. Buscando desenvolver uma aula diferenciada trouxemos para a sala de aula músicas do cantor baiano Raul Seixas: pautada por duas razões, A primeira foi como uma tentativa de fugir de figuras estereotipadas da música popular brasileira, quando o assunto se refere ao período da Ditadura Militar, presentes nos livros didáticos como Chico Buarque de Hollanda, Caetano Veloso e Geraldo Vandré e a segunda pelo gênero musical diversificado do cantor Raul Seixas aliado ao fato de que suas letras apresentam críticas sociais a respeito do período.


Palavras-chave


Educação Histórica. Música. Ditadura Militar. Censura. Fontes Históricas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2012v18nespp73

Apontamentos

  • Não há apontamentos.