O uso de fontes no ensino de história: o livro Úrsula de Maria Firmina dos Reis na busca pelo escravo real.

Janaína dos Santos Correia

Resumo


Discute-se a importância do uso de fontes históricas em sala de aula, uma das premissas para a construção da literacia histórica , apresentando como proposta de trabalho  o uso do romance “Úrsula” de Maria Firmina dos Reis (1859), como uma rica fonte histórica ao apresentar uma visão de escravo como agente histórico, para se conhecer a dinâmica da escravidão no Brasil não considerando apenas suas implicações econômicas, desta forma introduzindo os alunos no fazer historiográfico e/ou na construção do conhecimento histórico. Apresenta de forma sucinta o debate ocorrido em torno do tema escravidão negra no Brasil a partir dos anos 60 do século passado, que resultou em uma gradual mudança nos paradigmas que até então norteavam seu estudo onde o cativo deixou de ser enfocado apenas como um objeto da história, um ser submetido às forças econômicas, sociais e culturais contra as quais quase nada poderia fazer, passando a ser encarado como um sujeito histórico que atuava sobre a realidade.

 

 


Palavras-chave


Ensino de história. Escravidão. Fonte literária. Literacia histórica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2012v18n2p179

Apontamentos

  • Não há apontamentos.