“Para as crianças e homens simples do povo”: uma análise a partir dos livros didáticos de história do Brasil

Alexandra Lima da Silva

Resumo


O presente artigo tem por objetivo compreender os significados dos livros didáticos de História do Brasil voltados para as classes elementares entre 1890-1920. Explorar os livros didáticos em seus títulos, prefácios, dedicatórias, capas, fornece indícios preciosos na localização e articulação entre os envolvidos na produção didática, indiciando mudanças e permanências neste processo desde finais do século XIX. Dentre os livros didáticos, serão analisados especificamente os livros didáticos de História do Brasil voltados para o ensino primário, como as pequenas histórias do Brasil escritas por diferentes autores. Inserimos esta investigação nas perspectivas da história da educação e das disciplinas escolares, compreendendo o acesso ao livro didático e ao universo da cultura letrada como uma possibilidade de ampliação de direitos de cidadania, vislumbrados com o ingresso em escolas, dentre outros, como manifestações de luta e expressão de embates em torno da ampliação de direitos e participação, com ênfase aos discursos e práticas em prol à educação “para o povo” e “para as crianças”.


Palavras-chave


Livros didáticos. História do Brasil. Ensino Primário

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2012v18n2p161

Apontamentos

  • Não há apontamentos.