A historiografia escolar na comissão nacional do livro didático: pareceres de Jonathas Serrano (1938/1941)

Itamar Freitas

Resumo


Este artigo examina rotinas da Comissão Nacional do Livro Didático (1941), buscando respostas para questões bastante recorrentes na pesquisa sobre a história do ensino de história no Brasil: o que é ser didático? Quais os traços dominantes na produção da historiografia destinada à comunidade escolar? Quais os critérios utilizados na avaliação do livro do aluno na administração do Ministro Gustavo Capanema? O objeto de análise são os pareceres do professor e historiador Jonathas Serrano (1885/1944) - catedrático do Colégio Pedro II e da Escola Normal do Distrito Federal e sócio do IHGB -, elaborados no primeiro ano de vigência da referida Comissão.


Palavras-chave


Livro didático; Comissão nacional do livro didático; Ensino de história; Historiografia escolar; Jonathas Serrano; Ensino secundário.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2006v12n0p141

Apontamentos

  • Não há apontamentos.