As narrativas históricas escolares e suas matrizes de referência

André Victor Cavalcanti Seal da Cunha

Resumo


Neste artigo busca-se analisar a estrutura discursiva das narrativas para identificar as matrizes historiográficas que servem de referência na sua transposição didática. A investigação teve como campo os ciclos finais do ensino fundamental (3° e 4° Ciclos) de quatro escolas da rede citada. Elegemos como sujeitos cinco (5) professores, lodos graduados em licenciatura plena em História. Para a coleta dos dados, utilizamos entrevistas (iniciais, durante as observações de sala, e finais) e observações em sala, ambas áudio-gravadas e convertidas em peças protocolares, constituindo nosso corpo documental. Diversas matrizes historiográficas participaram das (re)invenções, apresentando-se muitas vezes em estruturas mistas. Não obstante, percebe-se uma preponderância do Marxismo. Percebemos que o repertório de saberes históricos escolares formados na graduação e nos anos iniciais da profissionalização representou um núcleo duro da transposição didática interna.


Palavras-chave


Ensino de história; Narrativas históricas escolares; Transposição didática.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2006v12n0p49

Apontamentos

  • Não há apontamentos.