Historiografia e ensino de história: algumas reflexões sobre o ensino fundamental

Airton de Moraes

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar uma análise dos resultados do teste piloto de uma pesquisa realizada junto ao programa de mestrado em Educação da Universidade Estadual de Londrina que pretende mapear a influência das vertentes historiográficas no dia-a-dia do professor de História que atua no Ensino Fundamental. Na referida etapa da pesquisa buscamos testar a validade do instrumento de coleta de dados. Para tal, trabalhamos com duas turmas de alunos da 5ª série sendo uma da rede pública, outra da rede particular de ensino. Estes alunos responderam um questionário com duas partes. Na primeira, priorizamos levantar dados sobre o acesso dos mesmos a internet, filmes e a literatura. Na etapa final, foram aplicadas cinco questões visando levantar informações referentes aos conhecimentos prévios ou tácitos substantivos sobre sociedade e trabalho na Idade Média.


Palavras-chave


Ensino de história; Metodologia de ensino; Historiografia.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, M. E.D.A. Etonografia da prática escolar. 11. ed. Campinas: Papirus, 1995

BARROS, J. D. Ocampo da História: especialistas e abordagens. Petrópolis: Vozes, 2004.

BLOCH, M. L. B. Apologia da história ou, ofício de historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

BRANDÃO, C, R. Oque é educação. São Paulo: Brasiliense, 1989.

BURKE, P. A Escola dos Annales (1929 - 1989): a revolução francesa da historiografia. São Paulo: UNESP, 1997.

BURKE, P. História e teoria social. São Paulo: Ed. UNESP, 2002.

BZUNECK, J.A. Amotivação do aluno orientado a metas de realização. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J.A. A motivação do aluno: contribuição da psicologia contemporânea. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 58-77.

CABRINJ, C. Ensino de história: revisão urgente. São Paulo: EDljC, 2000.

CARDOSO, C. F. S. Uma introdução à História. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1984.

CHIZZOTTI, A. Pesquisas em ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez, 1991.

COLLlNGWOOD, R. G. A ldeia de história. Lisboa: Presença, [196-]

DOSSE, F. A História em migalhas: dos "Annales" à "Nova História". São Paulo: Ensaio; Campinas: Unicamp, 1998.

DUARTE, N. Vigotski e o "aprender a aprender ": crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 3 . ed. Campinas: Autores Associados, 2004.

FERREIRA, A. et al. O conceito de renascimento: uma experiência educativa com alunos de 8° ano. In: BARCA, I. Para uma educação histórica de qualidade. Braga: Universidade do Minho, 2004. p. 147- 166.

GARDINER, P. Collingwood. In: GARDINER, P. História da história. Lisboa: Funcação Calouste Gulbenkian, 1984. p. 302 -319.

HUGHES-WARRINGTON, M. 50 grandes pensadores da história. São Paulo: Contexto, 2002.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

LE GOFF, J.; NORA, P. História: novos problemas. 2. ed. Trad. Theo Santiago. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979.

LE GOFF, J.; NORA, P. História: novas abordagens. 3.ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988a

LE GOFF, J.; NORA, P. História: novos objetos. Rio de Janeiro: Francisco, 1988b.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

MEIRELLES. W. R. O cinema na história: o uso do filme como recurso didático no ensino de história. História & Ensino, Londrina, v.10, p. 77-88, out. 2004.

MORETTO , V. P. Prova: um momento privilegiado de estudos, não um acerto de contas. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

OLIVEIRA, M. K. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento um processo sócio histórico. 2. ed. São Paulo: Scipione, 1995.

PERRENOUD, P. Saber Refletir sobre a Própria Prática: Objetivo Central da Fomlação dos Professores. In: PERRENOUD, P. A prática reflexiva no ofício de professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artimed, 2002.

PINSKY, J.; PINSKY, C. B. Por uma história prazerosa e conseqüente. In: KARNAL, L. (Org.). História na sala de aula: conceitos, e propostas. Sao Paulo: Contexto, 2003. p. 17-36.

RANZI, S. M. F. Cinema e aprendizagem em história. História &Ensino, Londrina, v.4, p. 25-33, out. 1998

REALE, G.; ANTISERI, D.. História da filosofia: da antiguidade à Idade Média. São Paulo: Paulus, 1991.

REGO, T. C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

REIS, J. C. As identidades do Brasil: de Varnhagem a FHC. 5. ed. Rio de Janeiro Ed. FGV, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2238-3018.2006v12n0p9

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Hist. Ensino
E-Issn: 2238-3018
DOI10.5433/2238-3018
E-mail: labhis@uel.br