Turismo e meio ambiente no parque estadual Guartelá

Jully Gabriela Retzlaf, Nilza Aparecida Freres Stipp

Resumo


Este trabalho abre várias perspectivas na discussão do turismo como categoria de análise, produto da ação humana no meio e seu desdobramento. Os objetivos do trabalho se prenderam a evidenciar os principais impactos ambientais advindos da atividade turística no Parque Estadual Guartelá, através de levantamentos bibliográficos e de trabalhos de campos. Os problemas ambientais, intensificados pelo turismo e acelerados devido à fragilidade do Arenito e da vegetação de Campos predominantes, se destacam através da destruição do patrimônio histórico, depredação das formações rochosas, destruição de parte da vegetação para implementação da infra-estrutura, pelo pisoteio das pessoas, processo de ravinamento nas trilhas, compactação do solo, extermínio da micro fauna existente, destruição de alguns trechos de campos úmidos, ameaça à qualidade das águas dos arroios e perturbação dos ecossistemas locais devido a fluxo de visitantes. São inúmeros os danos ambientais provocados pela atividade turística no local. Porém existem possibilidades de se reverter estas ameaças, buscando o planejamento do turismo sob a ótica da Educação Ambiental e da própria sustentabilidade desse ecossistema.


Palavras-chave


Turismo, Meio Ambiente, Impactos Ambientais, Parque Estadual Guartelá

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2004v13n1p111

Direitos autorais 2010 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com