Uso e ocupação do solo no entorno de projetos de restauração ecológica influenciando na regeneração do sub-bosque

Hugo Reis Medeiros, José Marcelo Domingues Torezan, Osvaldo Coelho Pereira Neto

Resumo


O Estado do Paraná apresenta o índice alarmante de cobertura florestal de menos de 10%, e, como alternativa para reverter este processo de degradação, estão sendo empregados, no Estado, projetos de Restauração de Ecossistemas. Esses projetos visam acelerar a sucessão secundária, reduzindo o tempo de formação de uma mata densa de 30-60 anos para 10-15 anos. Os protocolos de avaliação levam em consideração o efeito de variáveis independentes como a distância dos reflorestamentos em relação aos fragmentos florestais e a diversidade da paisagem do entorno dos reflorestamentos, sobre variáveis dependentes relacionadas à riqueza de espécies vegetais na regeneração. Este trabalho tem como objetivo utilizar um ambiente SIG somada a testes estatísticos para identificar relações entre a estrutura da paisagem e a regeneração de plantas lenhosas no subosque em três reflorestamentos implantados nos municípios de Arapongas, Ibiporã e Londrina. De acordo com os resultados obtidos, conclui-se que a riqueza de espécies na regeneração aumenta quanto menor for a distância em relação a fragmentos florestais que atuam como fornecedor de sementes e agentes de dispersão e quanto mais diversa for a paisagem do entorno dos reflorestamentos.


Palavras-chave


Restauração de Ecossistemas; Regeneração natural; Riqueza de espécies; Sistema de Informação Geográfica (SIG);

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2010v19n3p85

Direitos autorais 2011 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com