Mudança do Uso e da Cobertura da Terra e Hemerobia das Paisagens: o caso da Região Geográfica Imediata de Belém - Pará (1985-2018)

Luiz Henrique Almeida Gusmão, Marco Aurélio Arbage Lobo, Helena Lúcia Zagury Tourinho

Resumo


As atividades humanas têm alterado padrões e processos ecológicos ao longo do tempo. Diversos indicadores buscam mensurar as transformações antrópicas nas paisagens, dentre eles o índice de hemerobia, conceito que define a intensidade das alterações na estrutura e função da paisagem decorrentes das atividades humanas. Este estudo, usando informações sobre uso e cobertura da terra da Região Geográfica Imediata de Belém/PA, quantificou, categorizou e analisou os graus de hemerobia dos 15 municípios dessa região. Para calcular e representar classes de uso do solo e índices hemerobióticos, usaram-se dados do Projeto MapBiomas para 1985 e 2018 e um software de geoprocessamento para confeccionar mapas temáticos. O estudo evidenciou os limites e possibilidades do índice de hemerobia contribuir para os estudos regionais, ao graduar os níveis de impactos ambientais das várias classes de usos do solo. Adicionalmente, mostrou que a região de estudo: foi moderadamente impactada pelas atividades humanas; as pastagens são as principais modificadoras da paisagem; as áreas florestais predominam na maioria dos municípios apesar das sucessivas expansões de áreas urbanizadas e de pastagens; a maioria dos municípios possui moderado grau de intervenção humana nas suas paisagens e as classes de maior transformação da paisagem são pouco expressivas na região.

Palavras-chave


Planejamento da paisagem; Geoecologia; Hemerobia

Texto completo:

PDF

Referências


BELÉM, Anderson Luiz Godinho; NUCCI, João Carlos. Hemerobia das paisagens: conceito, classificação e aplicação no bairro de Pici – Fortaleza/CE. RAÉ GA, Curitiba, v. 21. p. 204-233, 2011. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/raega/article/view/21247/14031. Acesso em: 12 ago. 2020.

BERTRAND, Georges. Paisagem e Geografia Física Global. Esboço Metodológico. RAÉ GA, Curitiba, n. 8, p. 141-152, 2004. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/raega/article/view/3389/2718. Acesso em:12 ago. 2020.

BERTO, Vagner Zamboni. Evolução e hemerobia da paisagem como indicadores de sustentabilidade ambiental urbana com base nos princípios do planejamento da paisagem: um estudo de caso do bairro Cachoeira no município de Curitiba-PR. Tese (Doutorado em Geografia), 2019. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/66132. Acesso em: 1 ago. 2020.

CASTRO, Edna. Dinâmica socioeconômica e desmatamento na Amazônia. Novos Cadernos NAEA, Belém, v. 8. p. 5-39, 2005. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/bitstream/2011/3175/1/Artigo_DinamicaSocioeconomicaDesmatamento.pdf. Acesso em: 02 nov. 2020.

FEARNSIDE, Philip Martin. Serviços ambientais como estratégia para o desenvolvimento sustentável na Amazônia rural. 1997. Disponível em: http://philip.inpa.gov.br/publ_livres/2000/Serv%20Ambientais%20BSGI.pdf. Acesso em: 18 nov. 2020.

FEARNSIDE, Philip Martin. Desmatamento na Amazônia: dinâmica, impacto e controle. Acta Amazônia. v. 36. n.3. p.395-400, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/aa/v36n3/v36n3a18.pdf. Acesso em: 15 out. 2020.

GUSMÃO, Luiz Henrique Almeida; SOMBRA, Daniel Araújo. Produção desigual do espaço: o processo de verticalização em Belém (PA). Contribuciones a las Ciencias Sociales, v. 39, p.1-17, 2018. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/322369694_PRODUCAO_DESIGUAL_DO_ESPACO_O_PROCESSO_DE_VERTICALIZACAO_EM_BELEM_PA. Acesso em: 27 mar. 2021.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Divisão Regional do Brasil em Regiões Geográficas Imediatas e Regiões Geográficas Intermediárias: 2017. IBGE. Coordenação de Geografia. - Rio de Janeiro: IBGE, 2017. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/apps/regioes_geograficas//. Acesso em: 30 set. 2020.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estimativas da população 2020. 2020a. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9103-estimativas-de-populacao.html?=&t=resultados. Acesso em: 30 set. 2020.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Malha Municipal da Divisão Político Administrativa do Brasil. 2020b. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/15774-malhas.html?=&t=downloads. Acesso em: 30 set. 2020.

JUCHEM, Peno Ari. Técnicas para avaliação de impacto ambiental e elaboração de estudos de impacto ambiental de empreendimentos selecionados: projetos de aproveitamento hidrelétrico. Curitiba: SEMA/IAP/GTZ, 1993. Disponível em: https://www.bdpa.cnptia.embrapa.br/consulta/busca?b=ad&id=792163&biblioteca=vazio&busca=autoria:%22JUCHEM,%20P.%20A.%22&qFacets=autoria:%22JUCHEM,%20P.%20A.%22&sort=&paginacao=t&paginaAtual=1. Acesso em: 26 ago. 2020.

MAPBIOMAS. Uso e Cobertura do solo. 2020a. Disponível em: https://plataforma.brasil.mapbiomas.org/. Acesso em: 1 jul. 2020.

MAPBIOMAS. Coleções Mapbiomas. 2020b. Disponível em: https://mapbiomas.org/colecoes-mapbiomas-1?cama_set_language=pt-BR. Acesso em: 26 jul. 2020.

MARTINELLI, Marcelo. Mapas da Geografia e Cartografia Temática. São Paulo: Contexto, 2011.

MATEO RODRIGUEZ, José Manuel; SILVA, Edson Vicente da; CAVALCANTI, Agostinho Paula Brito. Geoecologia das Paisagens: uma visão geossistêmica da análise ambiental. Fortaleza: UFC edições, 2017. Disponível em: http://www.ppggeografia.ufc.br/images/documentos/043710J_MIOLO_Geoecologia.pdf. Acesso em: 30 jul. 2020.

MELLO, Neli Aparecida de; THÉRY, Hervé. A armadura do espaço amazônico: eixos e zoneamentos. ALCEU. v. 1. p.181-214, 2001. Disponível em: http://revistaalceu-acervo.com.puc-rio.br/media/alceu_n2_Mello%20e%20Thery.pdf. Acesso em: 27.out. 2020.

MOTTER, Adriana Fátima Canova. Um olhar sobre o processo de transformação da paisagem na bacia do rio Santa Rosa, nordeste do Rio Grande do Sul, de 1915 até os dias atuais. Dissertação (Mestrado em Geografia), 2011. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/9345?show=full. Acesso em: 28 out. 2020.

MOREIRA, Eidorfe. Belém e sua expressão geográfica. Belém: Imprensa Universitária/UFPA, 1966. Disponível em: https://livroaberto.ufpa.br/jspui/handle/prefix/88. Acesso em: 12 fev. 2020.

NUCCI, João Carlos; FÁVERO, Oriana Aparecida. Desenvolvimento Sustentável e Conservação da Natureza em Unidades de Conservação: O caso da Floresta Nacional de Ipanema (Iperó/SP). RAÉ GA, Curitiba, n. 7, p. 63-77, 2003. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/raega/article/view/3352/2688. Acesso em: 30 jul. 2020.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. São Paulo: Edusp, 2008.

STEINHARDT, Uta; HERZOG, Felix; LAUSCH, Angela; MULLER, E.; LEHMANN, Steffen. Hemeroby index for landscape monitoring and evaluation. In: PHKY, Yuri A.; HYATT, D. Eric; LENZ, Roman. J. (eds): Environmental Indices - System Analysis Approach. Oxford: EOLSS Publ., 1999. p. 237-254. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/237201744_Hemeroby_index_for_landscape_monitoring_and_evaluation. Acesso em: 20 ago. 2020.

SOARES MENDES, Luiz Augusto. A Geografia-Histórica da região metropolitana de Belém. Revista Espacialidades, v. 14, n. 1, p. 10-39, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/espacialidades/article/view/17798. Acesso em: 18 ago. 2020.

TRINDADE JÚNIOR, Saint-Clair Cordeiro da. Assentamentos urbanos e reestruturação metropolitana: o caso de Belém. GEOUSP Espaço E Tempo (Online), 2(2), 39-52, 1998. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123318. Acesso em: 15.ago .2020.

WALZ, Ulrich.; STEIN, Christian. Indicators of hemeroby for the monitoring of landscape in Germany. Journal for Nature Conservation, v. 22, p. 279-289, 2014. Disponível em: https://www2.ioer.de/recherche/pdf/2014_walz_hemeroby_manuscrpt.pdf. Acesso em: 10 ago.2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2021v30n2p1

Direitos autorais 2021 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com