O Uso de Pedoindicadores no Processo de Avaliação da Restauração Florestal de Áreas Degradadas do Município de Santo Antônio de Pádua-RJ

Cássia Barreto Brandão, Antonio Soares da Silva

Resumo


O presente estudo visa avaliar o uso de pedoindicadores no processo de restauração florestal de áreas degradadas do município de Santo Antônio de Pádua-RJ. Para tanto, foram utilizados dados de fertilidade, análise de lâminas micromorfológicas e contagem total de bactérias e fungos em áreas distintas de degradação, restauração (área restaurada de 15 anos e de restauração recente) e de referência. Os resultados demonstraram que a área de restauração recente obteve os melhores indicadores de fertilidade quando comparada ao setor de restauração mais antiga em virtude dos processos de remoção de nutrientes para jusante A área controle e a área desmatada apresentaram os valores extremos dos parâmetros químicos analisados, comportando-se como referência de valores favoráveis e limitantes do substrato. A análise micromorfológica, assim como a contagem de bactérias e fungos, se constituíram como análises que forneceram suporte às demais interpretações das condições do substrato, pois apresentaram por vezes associações com a fertilidade dos solos analisados, permitindo concluir que a rizosfera das áreas em processo de restauração florestal ainda não é similar à área controle.

Palavras-chave


Solos; Indicadores de qualidade; Conservação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Raquel Olimpia Peláez; SANCHEZ, Luiz Henrique. Indicadores de qualidade do substrato para o monitoramento de áreas de mineração revegetadas. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 22, n. 2, p. 153-163, 2015.

ALVAREZ. Victor Hugo et al. Interpretação dos resultados das análises de solo. In: RIBEIRO, Antonio Carlos; GUIMARÃES, Paulo Tácito; ALVAREZ, Victor Hugo (ed.). Recomendação para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais: 5a aproximação. Viçosa: Comissão de Fertilidade do Solo do Estado de Minas Gerais, 1999. p. 31-36.

ALVES, Francisco Abel Lemos et al. Caracterização da macro e mesofauna edáfica sobre um fragmento remanescente de “mata atlântica” em Areia PB. Gaia Scientia, [s. l.]. v. 8, n. 1, p. 384-391, 2014.

BRANCALION, Pedro Henrique Santin; GANDOLFI, Sergius; RODRIGUES, Ricardo Ribeiro. Incorporação do conceito da diversidade genética na restauração ecológica. In: RODRIGUES, Ricardo Ribeiro; BRANCALION, Pedro Henrique Santin; ISERNHAGEN, Ingo. Pacto para a restauração ecológica da Mata Atlântica: referencial dos conceitos e ações de restauração florestal. São Paulo: Instituto BioAtlântica, 2009. p. 37-54.

BRANCALION, Pedro Henrique Santin; GANDOLFI, Sergius; RODRIGUES, Ricardo Ribeiro. Restauração florestal. São Paulo: Oficina de Textos, 2015.

BRANDÃO, Cássia Barreto et al. Determinação do perfil climatológico do Município de Santo Antônio de Pádua-RJ e sua aplicabilidade na recuperação de áreas degradadas. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, v. 39, n. 1, p. 5-12, 2016.

BRASIL, Lucas Santa Cruz de Assis; SILVA, Antônio Soares. Mapeamento da cobertura vegetal e do uso do solo no Município de Santo Antônio de Pádua-RJ. In: UERJ SEM MUROS, 23., 2013, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UERJ, p 1-16, 2013.

BREWER, Roy. Fabric and mineral analysis of soils. New York: Krieger, 1976.

BULLOCK, Peter et al. Handbook for soil thin section description. Wolverhampton: Waine Research Publication, 1985.

BRUM, Irineu Antônio Schadach. Recuperação de áreas degradadas pela mineração. 2000. Monografia (Especialização em Gerenciamento e Tecnologias Ambientais na Indústria) - Departamento de Hidráulica e Saneamento, Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

CHADA, Sylvia de Souza; CAMPELLO, Eduardo Francia Carneiro; FARIA, Sérgio Miana. Sucessão vegetal em uma encosta reflorestada com leguminosas arbóreas em Angra dos Reis, RJ. Revista Árvore, Viçosa, v. 28 n.6, p. 801-809, 2004.

CANELLAS, Luciano Pasqualoto et al. Frações da matéria orgânica em seis solos de uma topossequência no Estado do Rio de Janeiro. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 35, n.1, p.133-143, 2000.

CAPOANE, Viviane; TIECHER, Tales; SANTOS, Danilo Rheinheimer. Variação de atributos do solo ao longo de três topossequências no planalto do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Geografia Física, Recife, v.10, n. 5, p. 1435-1454, 2017.

COSTA, Gabriel Campos Pereira; SILVA, Antonio Soares. Aumento da erosão pela compactação do horizonte superficial causada pelo pisoteio bovino em Santo Antônio de Pádua – RJ. In: 15° CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA DE ENGENHARIA E AMBIENTAL, 15., 2015, Bento Gonçalves. Anais [...]. São Paulo: ABGE, 2015. p. 1-10.

DANTAS, Marcelo Eduardo et al. Diagnóstico geoambiental do estado do Rio de Janeiro - estudo geoambiental do estado do Rio de Janeiro. Brasília, DF: CPRM-DEGET, 2001.

DAVIDSON, Donald; GRIEVE, Ian. Relationships between biodiversity and soil structure and function: evidence from laboratory and field experiments. Applied Soil Ecology, Amsterdam, v. 33, n. 2, p.176-185, 2006.

FUNDAÇÃO SOS MATA ATLÂNTICA. Atlas dos remanescentes florestais e ecossistemas associados da Mata Atlântica no período de 2016-2017. São Paulo: INPE, 2019. Disponível em: http: www.sosmatatlantica.org.br. Acesso em: 14 set. 2019.

GRAYSTON, Sue et al. Accounting of variability in soil microbial communities of temperate upland grassland ecosystem. Soil Biology and Biochemistry, Elmsford, v. 33, n. 4/5), p. 533-551, 2001.

IBGE. Censo 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/. Acesso em: 05 ago. 2020.

IBGE. Geografia do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 1977.

JAHNEL, Marcelo Cabral; CARDOSO, Elke Jurandy Bran Nogueira; DIAS, Carlos Tadeu. Determinação do número mais provável de micro-organismos do solo pelo método de plaqueamento por gotas. Revista Brasileira de Ciências do Solo, [Visoça], v. 23, n. 3, p. 553-559, 1999.

KORASAKI, Vanesca; MORAIS, José Wellington; BRAGA, Rodrigo. Macrofauna. In: MOREIRA. Fátima Maria de Souza et al. (ed.). O ecossistema solo: componentes, relações ecológicas e efeitos na produção vegetal. Lavras: UFLA, 2013. p. 79-128.

LAMEGO, Alberto Ribeiro. O Homem e a Serra. Rio de Janeiro: IBGE, 1963.

LEPSCH, Igor Fernando.19 lições de Pedologia. São Paulo: Oficina de textos, 2011.

MALAVOLTA, Eurípedes. Nutrição mineral e adubação do cafeeiro: colheitas econômicas máximas. São Paulo: Agronômica Ceres, 1993.

MOREIRA, Fátima Maria de Souza et al. O ecossistema solo: componentes, relações ecológicas e efeitos na produção vegetal. Lavras: UFLA, 2013.

PRADO, Hélio. Solos do Brasil: gênese, morfologia, classificação, levantamento, manejo agrícola e geotécnico. Piracicaba: USP, 2003.

RAIJ, Bernardo Van. Fertilidade do solo e manejo de nutrientes. Piracicaba: International Plant Nutrition Institute, 2017.

RODRIGUES, Efraim. Ecologia da restauração. Londrina: Planta, 2013.

SANTOS, Gabriel et al. Fundamentos da matéria orgânica do solo: ecossistemas tropicais & subtropicais. Porto Alegre: Metrópole, 2008.

SATTLER, Dietmar et al. Pasture degradation in south east Brazil: status, drivers and options for sustainable land use under climate change. In: LEAL FILHO, Walter; FREITAS, Leonardo Esteves(Org.). Climate change adaptation in Latin America. Cham: Springer, 2017. v. 1, p. 3-17.

SELIGER, Roman et al. Rehabilitation of degraded sloped pastures: lessons learned in Itaocara, Rio de Janeiro. In: NEHREN, Udo et al. (org.). Strategies and tools for a sustainable rural Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Springer, 2018, v. 1. p. 391-404.

SILVA, Antonio Soares. Influência da erosão remoção de nutrientes e metais pesados em uma topossequência em Petrópolis (RJ). 2006. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2006.

SILVA, Antonio Soares. Mineração e áreas de preservação permanentes (APPs) em Santo Antônio de Pádua – RJ. Sociedade e Natureza, Uberlândia, v. 23, n. 2, p.173-185, 2011.

SILVA, Rosana Elisa Coppedê; MARGUERON, Cláudio. Estudo Geológico-Técnico de uma pedreira de rocha ornamental no município de Santo Antônio de Pádua – Rio de Janeiro. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, v. 25, p. 125-150, 2002.

SOCIETY FOR ECOLOGICAL RESTORATION INTERNATIONAL SCIENCE & POLICY WORKING GROUP. The SER International Primer on Ecological Restoration. 2004. Disponível em: https://cdn.ymaws.com/www.ser.org/resource/resmgr/custompages/publications/ser_publications/ser_primer.pdf. Acesso em: 14 nov. 2020.

SWIFT, Mike et al. O inventário da biodiversidade biológica do solo: conceitos e orientações gerais. In: MOREIRA, Fátima Maria de Souza; HUISING, Jeroen; BIGNELL, David (ed.). Manual de biologia dos solos tropicais: amostragem e caracterização da biodiversidade. Lavras: UFLA, 2010. p. 23-41.

TEIXEIRA, Paulo César et al. Manual de métodos de análise de solo. Brasília, DF: Embrapa, 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2021v30n2p191

Direitos autorais 2021 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com