Aplicabilidade dos Jogos Eletrônicos no Ensino de Geografia: proposições para o jogo Red Dead Redemption 2

Leandro Baptista, Diego Geovan dos Reis

Resumo


Enquanto os videogames têm sido uma forma de entretenimento por décadas, só recentemente eles têm chamado a atenção da academia. Embora haja um número crescente de estudiosos que trabalham com videogames nas novas mídias e Gamestudies, a Geografia está apenas começando a se debruçar sobre os jogos e as práticas a eles associadas. Portanto, este trabalho tem como problema de pesquisa perceber de que forma o jogo Red Dead Redemption 2 contribui para o ensino desta ciência. Assim, seu objetivo foi investigar elementos geográficos do jogo como subsídios para o ensino de aspectos da Geografia física, para a alunos a partir do 9º ano. O artigo faz uso da metodologia criada por Ash (2009) para analisar a epistemologia dos Gamestudies através de uma abordagem geográfica, a qual propõe destacar as geografias nos videogames (em termos de representações), e então fazer uso do jogo como ferramenta pedagógica. Como resultado deste trabalho, foi realizado um levantamento de diversas imagens do jogo que permitem assimilar aspectos como relevo, formações rochosas e fósseis, entre outros, que podem ser incorporadas no planejamento de aulas que envolvam estas temáticas. A partir deste estudo espera-se ampliar a abordagem geográfica dos videogames e permitir a compreensão da interconexão dos jogos com o ensino.

Palavras-chave


Videogames; Geografia; Ensino.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARENGA, A. Grand Theft Auto: representação, espacialidade e discurso espacial em um videogame. Rio de Janeiro: dissertação de mestrado em Geografia – UFRJ, 2007

ASH, J. Emerging spatialities of the screen: video games and the reconfiguration of spatial awareness. Environment and Planning A 41 (9), pp. 2105–2124, 2009.

BOELLSTORFF, T. Coming of age in second life: an anthropologist explores the virtually human. Princeton, NJ: Princeton University Press, 2010.

BOGOST, I. Unit operations: an approach to video game criticism. Cambridge: MIT Press, Cambridge, 2006.

CLAVAL,P. As abordagens da Geografia Cultural. In: CASTRO, I.; GOMES, P. e CORREA, R. (org.) Explorações geográficas. São Paulo: Bertrand Brasil, 1997.

DODGE, M. Mapping cyberspace. London: Routledge, 2009.

DRUMMOND, W. Representação espacial nos videogames: explorando o caso Simcity 4. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós Graduação em Geografia, Rio de Janeiro, 2014.

HIGGIN, T. Blackless fantasy: the disappearance of race in massively multiplayer online role-playing games. Games and Culture 4, pp. 3–26, 2008.

JUUL, J. The open and the closed: game of emergence and games of progression. Tampere: Tampere University Press, 2002.

LEONARD, D. Young, black (& brown) and don’t give a fuck: virtual gangstas in the era of state violence. Cultural Studies Critical Methodologies 1, pp. 248–272, 2009.

LONGAN, M. Playing with landscape: social process and spatial form in video games. Aether: the journal of media geography 11, pp. 23–40, 2008.

LOWOOD, H. Game Studies Now, History of Science Then. In: Games and Culture 1(1):78- 82, 2006.

LÜDKE, Menga. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

POWER, M. Digitized virtuosity: video war games and post-9 / 11 cyber-deterrence.

Security Dialogue 38, pp. 271–288, 2007.

REEVES, S. Experts at play: understanding skilled expertise. Games and Culture 4 (3), pp. 205-227, 2009.

RELPH, E. Place and Placeness. London, Pion, 1976.

SHAW, A. Putting the gay in games: cultural production and GLBT content in video games. Games and Culture 4, pp. 228–253, 2009.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e Lugar: a Perspectiva da Experiência. São Paulo, DIFEL, 1983.

WITHEFORD, N. D.; PEUTER, G. D. Games of empire: global capitalism and videogames. Minnesota: University of Minnesota Press, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2020v29n2p279

Direitos autorais 2020 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com